terça-feira, novembro 11, 2008

Asas




Esperam pássaros o canto.
A liberdade do sol.
De cantar.
Esperam os mudos pensamentos.
Ouvir
Falar
Voar

(Reflecte-se a voz em pessoas: surdos para alma de pássaros.)
(Reflecte-se a luz em paredes: cimentos que fecham o olhar.)

12 comentários:

mena maya disse...

Ontem voltei a ver o "meu" melro-pai no quintal!

Terão combinado?

Beijinho

Manuel Veiga disse...

aves fechadas no seu canto...

belo.

beijo

Filoxera disse...

Que lindas, estas composições.
Beleza!

Vanda disse...

Esperar.



De asas abertas ao canto, ao vidro do tempo...

A Lusitânia disse...

para ti as minhas folhas de Outono

Fernanda disse...

Lindissimas!...
Serão os pássaros que trazem as palavras,...ou...os pássaros que nos fazem inventar palavras!!??...

Um bom fim de semana ..:)

M. disse...

E o teu canto é este, pássaro inquieto de olhar vivo.

Alien8 disse...

Bettips,

Haja asas.

E que se voe.

Conceição Paulino disse...

mas há sempre uma voz que se ergue, um pensamento que quebra barreiras.
"há sempre alguém k diz não..."
Bjs
Luz e paz contigo "...voz no vento que passa.."

Anónimo disse...

"Falar de poesia parece-me sempre impossível" - observava Sophia M. B. Andresen
Sendo assim... que direi eu?

jl

Zica Cabral disse...

Lindo o poema. Adoro pasaros ( em liberdade, detesto ve-los em gaiolas) e adoro hibiscos.
Gostei muito,tb dos texto em parentisis. Surdos para a alma de passaros. Poderei interpretar essa surdez tb como surdos para a alma..........em geral. Para sons, sentimentos, cores, cheiros e melodias que nos fazem pensar, sonhar e chorar.
Obrigado pelo teu comentario no meu "palavras".

Anónimo disse...

gucci
gucci bag
gucci handbag
buy gucci
gucci wallet