quarta-feira, junho 17, 2009

Cores de Junho (algumas) ou considerações da alma


Nenhuma praia é - ou/parece - a mesma porque o mar nunca lhe é igual.
Mar sem idade ao contrário dos seus olhos.

Da margem. A fatalidade da areia do esquecimento (não esquece).

Olha e ouve. E vê, adivinhando os espinhos que a cor sugere frágeis (não são).



E vai, pelas ervas e dunas, numa praia ainda por conhecer.
Como gente ainda por conhecer.


Não um "leão medroso" mas uma fera aquietada na pedra que lhe é intransigente.






A madeira é táctil e brilha mesmo sobre a escuridão. Aproveita uma luz pequena que lhe vem do alto.
Dir-se-ia que a alma nua se estende em asas, trejeitos de vôo - desprende-se do friso repetido, os desenhos e esgares azulejados das vidas comuns.
Pretende sê-lo e fazê-lo.
***

DEI (depois de escrito isto ) e ter visto o que dizem: esta prosa não é sobre o mar: é sobre almas com penas. Ou espíritos com fantasmas.

21 comentários:

Maria disse...

O mar nunca é igual, como dizes. Nem na cor. Por isso nunca me canso de o olhar e me perder...
É fresco, este post, em dia de tanto calor...

Beijo

Licínia Quitério disse...

Chegaste com os olhos cheios de mar. Agora vou eu, em direcção ao sul.
Até à volta, Amiga.

jawaa disse...

Deixas, sim, os olhos cheios de mar, do nosso mar lindo como nenhum.
Um abraço nele.

Filomena Barata disse...

Tanto do teu mar gostava eu de poder ver ...

Benó disse...

Mar, dunas, luz, "feras"...creio que tudo está interligado.
O mar é uma fera quando está irritado, como hoje, aqui pelos meus lados.As dunas dão-nos a sombra que a luz provoca e nas demais fotos a nossa imaginação perde-se na contemplação dessas bonitas imagens.
Um abraço com alma.

Filoxera disse...

Muito bom, este post. Adoro as fotos da praia.
Beijinhos

Teresa Durães disse...

por isso gosto das praias, sempre diferentes, sempre com algo para dar

mena m. disse...

A Mar dado não se olha a onda...

Sempre bom para lavar as saudades!

Tão poético tudo isto!

Beijos grandes

sa.ra disse...

Olá querida Bettips

Também gosto da praia, do horizonte a partir do areal, da rocha moída pelas ondas.

O mar nunca é igual. Nem sol. Todos os dias é outro mar, é outro sol, é outro instante único e irrepetível.

Que bom receber a tua visita!

Abraço
Tem um dia muito feliz

jrd disse...

Muito bom!
São fluidas as palavras e liquidas as imagens, mesmo quando sólidas, à flor do tacto.
Obrigado pelo que escreveste.
Um abraço

Mar Arável disse...

Belos estados de alma

Força

jl disse...

A poesia das imagens, da praia, das ondas, das flores, das dunas e a cor cálida das palavras...

Uma constante no teu sítio.
Que apraz.
Que nos serena.

sarasvati disse...

Há almas impossíveis de prender a qualquer friso. Têm asas na raíz de pedra.

Beijo. :)

heretico disse...

almas com Mar dentro. dir-se-ia. plenas de contrastes.

belíssima(s).aqui.

beijo

Ruela disse...

Em constante renovação...


bjs.

Fa menor disse...

Coisas de alma. Coisas de Junho!

As fotos são uma beleza!

Bjinhos

ângela marques disse...

:))))

beijo

Anónimo disse...

A ideia de uns "olhos cheios de mar" conduziu-me até à chave de um tempo esquecido. Ao abri-lo descobri que, afinal nem tudo foi ruím.Por voz próxima da tua soube que os meus rimam com o verde das serras altas, a norte. No meio de tudo é estraho que mo lembres tu neste mês em que Belgais morreu.
Volto-me então para o pequeno quadro que me puseste nas mãos e penso nas tuas mãos.

Um beijo
A.

mdsol disse...

Hoje passo a correr para te dar um beijinho joanino.

:)))

Arabica disse...

E não serão os três indomáveis e num vai vem perpétuo?

Mais um abraço.

WOLKENGEDANKEN disse...

Querida Bettips !

Estas cores sao para mim as de Julho e de Agosto. Em Junho só vejo papeis de todas as cores :))

Muito atmosfericas as tuas fotos. Nota-se o cheiro do mar e a melodia das olas E AINDA FALTAM MAIS DE DUAS SEMANAS PARA EU VER O ATLANTICO :))

um beijinho