sábado, outubro 11, 2014

Desenho 3

Aprendi que os corvos marinhos pousam entre as marés,
quando têm as asas molhadas,
e as distendem ao vento.


Há lugares improváveis para descansar.


Da simplicidade das coisas (in) úteis, nas paisagens sem mancha. Onde pássaros sossegam, gatos adormecem e escadas não levam a lado nenhum.
Ícaro a quereria sua.


Tudo (me)encontro em lugar de pousio.

4 comentários:

Rosa dos Ventos disse...

E como necessitamos de lugares improváveis para descansar e vento que nos seque as asas molhadas!

Abraço

Justine disse...

Como eu gosto da fotografia do gato! Como nós precisamos de lugares improváveis para descansarmos...

heretico disse...

lugares improváveis donde se sai de alma lavada...

bela composição - palavras e fotos.

M. disse...

Talvez a escada seja a ilusão de que chegamos ao desconhecido.