sábado, dezembro 13, 2014

Da luz

... de Lisboa, deixo o olhar das aves.






As notas do "boro" e os quimonos, o pulsar da cidade naquilo que me agrada nela.
As pequenas lembranças.





Em suspenso.


Quando, na volta, sentir o cansaço das estrelas fingidas.

5 comentários:

heretico disse...

estrelas fingidas são como mexilhões fora da rocha...

tuas fotos "falam" ...

beijo

Teresa Durães disse...

Na fotografia à cúpula da Câmara, estão atrás uns prédios. Um pouco à direita vivi 11 anos com os meus filhotes. No tempo em que vivia no coração de Lisboa (e da poluição e barulho), onde assistia a todos os acontecimentos tanto na rua como em museus e outros tantos.

Boas festas!

Rosa dos Ventos disse...

Lisboa é linda!

Abraço

Mar Arável disse...

Tudo pelo melhor

Rui Fernandes disse...

Depois de tanto tempo de silêncio, suspendi os meus votos para te mandar um beijinho e boas festas, tudo regado com imensas saudades.