segunda-feira, abril 25, 2016

Tu, Liberdade

Quando aprendemos a tratar por tu a liberdade. Dizíamos: e podemos cantar juntos, na rua?
Tão belos e grandes os dias!


Os meus cravos, na oliveira de Saramago.


6 comentários:

Mar Arável disse...

Que vivam em Maio

Teresa Durães disse...

Não vivi esses dias mas vejo-os cheios de esperança

Majo disse...

~~~
Belíssimo e comovente...

Gostei muito de ver.

Dias felizes.
~~~~~~

Justine disse...

Foi uma aprendizagem rápida mas funda! Grandes foram os dias, grande tudo o que ficou dentro de nós!
Um abraço de Abril para todo o ano

Vieira Calado disse...

Infelizmente, hoje, a palavra liberdade, só serve a alguns...

Saudações poéticas!

Rui Fernandes disse...

Quando aprendemos, grande questão! Ser-se alforriado e mergulhado num mar de cravos (escravos?) é só, ainda, a ilusão da liberdade. Livre é a rosa e parra isso tem picos. Livre é a piracanta em fogo e para isso tem espinhos.