sábado, setembro 26, 2009

De-vagar e sem vagar







Neste momento...não é bem "sossego": é mais falta de tempo/disposição
para vos visitar a todos, como gosto, lendo e respondendo um a um como conheço,
figura de gente ou figura de sentimento.
Não me cabe na ideia "dar uma vista de olhos" e comentar à tôa a lugares humanos que semana a semana, ano a ano, descobri com gostos que gosto.

O Verão alargou-se, a árvore do meu lugar está hesitante deste Outono.
Vagueio em luz e pedras, também eu indecisa de largar reflexos.
Nestes momentos de poucos sons, ouço melhor as pedras e descubro caminhos e sinais.
O que não vejo em pessoas.

Fiquem conscientes de

abraços de sábado
(ou abraço, com o meu braço esquerdo, de domingo)

24 comentários:

Ana Patudos disse...

Palavras sensatas e foto de nos encher a alma de imensa luz e paz.
Fica bem amiga
Ana Paula

Maria disse...

Um post que me cheira a sargaço. A mar. A rocha. Sim, porque as rochas têm cheiro.
De repente molho os pés porque caminhei distraída pelo areal e uma onda mais atrevida chegou junto de mim. Soube-me bem, com este calor.
E recebo os abraços. Retribuindo, o de Domingo soube-me (vai saber-me) muito melhor...

Abraço de domingo também para ti

jrd disse...

Rodemos pois no domingo: Braço esquerdo em braço esquerdo, num abraço para o futuro.

Filomena Barata disse...

Sabemos que estás ... a ver "de-vagar" para nos dares o melhor do teu olhar.
Basta saber-te ondes estás, aí, alga minha.

Justine disse...

Cá chegou o teu braço! E também chegará sempre o abraço, a ternura e a atenção, mesmo que fiques silenciosa por uns tempos. Mesmo que seja necessário saltar todas essas rochas!

Alien8 disse...

Bettips,

Faço minhas as tuas palavras. Mas estou voltando, como canta a outra :)

E lá vou, embalado nas tuas belas fotografias.

Um beijo.

Filoxera disse...

Soberbas fotos, então aquela cerca a cair...
Um abraço esquerdo também para ti.

Arabica disse...

Obrigada pelo lento abraçar


e leitura adentro do tempo

sem a correria
da urgência.


Obrigada por esse teu olhar azul :)

mena m. disse...

Preciosas como esse veio dourado são as tuas palavras!

Tudo tão belo nesse mar e nessas rochas!

Beijos

heretico disse...

(re)colho a minha parte do abraço. esquerdino que sou.

...e percorro(-me) na beleza agreste da tuas pedras.

inspiradíssimo texto.

beijo

Entre "linhas" disse...

É com os devagar que absorvemos os melhores olhares, os pormenores inagualáveis que a Mãe Natureza nos oferece.
Bom fim de semana
Bjs Zita

segurademim disse...

... sem abraço, sem beijinho, sem aperto de mão
a gripe A obriga-nos a práticas diferentes

devagar se vai longe, muito longe

dona tela disse...

Desculpe a ausência, devido ao circunstancionalismo.
Cumprimentos.

WOLKENGEDANKEN disse...

Ahhhh, que fotos do mar e dos rochedos. Obrigada ! Felizmente em Outobro arranjei una semanha a beira-mar :))

Lola disse...

Bettips,

A regressar devagarinho...

A ter saudades sempre.

As fotografias a fazer-me regressar ao mundo com cheiro a mar e com o barulho das ondas e das gaivotas...

Beijos grandes

Meg disse...

Bettips,

Como neste momento te invejo!

Vagueio em luz e pedras, também eu indecisa de largar reflexos.
Nestes momentos de poucos sons, ouço melhor as pedras e descubro caminhos e sinais
.

Não sei se, agora de férias, um dia destes, não me meto ao caminho para o meu paraíso natural... que bem conheces.
Por agora, saída da confusão do Verão, quero saber dos amigos que tão pouco tenho visitado.

Para ti, um beijo, minha amiga!

tulipa disse...

OLÁ AMIGA

Já terminou a exposição, fui para Porto na 6ª feira para desmontar tudo, regressei este domingo ao fim do dia e acabei de fazer um POST-agradecimento geral a todos os que estiveram comigo neste momento, uns de uma maneira, outros de outra.

Também falo da minha dor e tristeza, enfim...

Junto 3 imagens, são algumas das que eu fiz no dia da inauguração.

Beijinhos.
Bom Feriado!!!

Benó disse...

Mesmo a viver à beira mar, nunca me canso de o olhar, admirá-lo e acima de tudo: respeitá-lo.
As tuas fotos são belas e transmitem-nos um sentimento sereno.
Recebo com prazer o abraço e retribuo apertando-o mais.

hfm disse...

Há braços como escreve uma amigo meu brasileiro!

jl disse...

"Fiquei consciente"!...

Belas palavras e belas fotos.

jl disse...

Parece-me que não são de cá da paróquia estas imagens... E até estou com curiosidade de saber: sítio, por vezes, talvez um pouco agreste, mas "fotogénico" e de amena aparência.
Bom, e com um ocaso...!

M. disse...

Às vezes, mesmo devagar, escorrega-se nas algas das rochas.

teresa g. disse...

Aqui na net o silêncio pode parecer ausência. Mas às vezes não é. E certamente não é esquecimento, pelo menos para mim, que também tenho andado arredada dos blogs.

Este lugar é lindo!

jawaa disse...

Os gostos, as flores, o mar... será que nos teremos encontrado noutros lugares? Antes?