quarta-feira, maio 12, 2010

Pessoa




Verdade existência identidade invenção

Nem que a confusão e a tristeza solitária se encontre escrita
nas paredes,
se reconhece
ou é reconhecida.
Apenas anos após
nas lembranças de quem fica
de quem foi
que escreveu, viveu, atravessou as pontes,
assim.

5 comentários:

Filoxera disse...

Também gosto de pontes, e de fotos destas.
Darei notícias, numa altura menos "esmagadora" que esta.
Beijinhos.

Justine disse...

Reconhece-se no olhar, no esgar. Na indecisão ao atravesssar as pontes...
Um beijo solidário:))

heretico disse...

na vertigem da paisagem. a solidez das pontes. imperecíveis...

beijo

Alien8 disse...

E as pontes ainda lá estão...

Beijos.

Anónimo disse...

bom comeco