domingo, junho 13, 2010

A propósito





.... de traições e mistificações de sentimentos,
comunicações cruzadas ou que vemos cruzar - cruzeiros na paisagem.
E os espantalhos de papel dançam em cordas bambas. Tropeçam à mesa do meu global conhecimento.

Há caixas antigas, de pedra rugosa e muda
(a quem empresto a minha voz interior, pedra-dura como ela).
Paredes. Apetece meter-se-lhe a memória dentro,
nos alvores de tantos fios, inícios, de anos, de segundos, passados.

Fica-me na mente a melhor forma de religar: o gesto.
(é muito; houve um tempo em que era tudo!)

3 comentários:

hfm disse...

Como te percebo!

Licínia Quitério disse...

De tantos fios que se cruzam nas nossas vidas. Uns ficam para sempre com as pontas soltas. Outros entretecem-se, dão nós cegos e por vezes desmancham-se ao sabor de qualquer vento.
Vamos ligando, religando...

Beijinhos.

heretico disse...

religar, desligar.

fios e sentimentos.
palavras por vezes ocas. por vezes musicais...

vidas. que se que são apenas. outras...

lassas.

beijo