terça-feira, julho 08, 2014

Hoje de manhã

... um mês já era andado. A manhã de hoje também. Porque se corremos contra o tempo, não somos nós mas ele que corre à nossa frente.
***
O desafio era a sílaba "DA", no PPP da semana passada.
Os amigos que restam no convívio semanal, pensaram coisas tão diversas como Cidadania, Saída/entrada, Cada, Corda, Descida, Madrugada, Redonda, diva, Renda.
Uma beleza!

Escolhi Moda com uma foto de jornal, 1958.
Impensável encontrar semelhantes palavras hoje em dia, como as deste anúncio, para anunciar e vender um creme ou o que seja. Até numa eleição nos vendem a feiura interior e a desonestidade de um candidato!
As campanhas são agressivas, as imagens enganadoras, as frases são escolhidas por “experts” da comunicação para nos motivarem os sentimentos, as necessidades, os desejos, mesmo os mais secretos. Daí esta minha escolha, directa, baseada na simplicidade e romantismo da época.
***
Acrescento algumas das variantes como apontamento do que me surgiu, aleatória a mente. Modas tantas em que reparo.



Das "Torres" espelhadas onde se fecham as cabeças e o ar.

Da arte que sai à rua.

Esta "Arte Nova" lhe chamaram, nas suas formas elegantes e florais.

Montra de moda, preciosa: recordam-me as meias de crochet azuis ou brancas que comprava na Porfírios de Santa Catarina, anos 60.
***
O nosso jogo dura há 8 ANOS: e foi das coisas boas que me aconteceram na internet.


7 comentários:

Rosa dos Ventos disse...

A minha mãe usava POND´S...acabei de sentir o cheiro! :)

Abraço

Lizzie disse...

A Moda é fascinante porque é um espelho do passado e do futuro.

Como a Dança. Tanto que podem andar de braço dado ou odiar-se de morte. Quase sempre em extremos. Mesmo para quem lida com as duas. Credo:))

Os anos 50 foram bom exemplo da ambiguidade de sentimentos.

Quanto à venda de imagens, Elizabeth I inventou o colar isabelino para esconder o cancro na tiróide. Tinha que exibir vigor, saúde.

E no início Franklin Roosevelt aparecia sempre sentado e com uns ombros larguíssimos. À custa de algodão em bolsas nos casacos. O coitado não podia aparecer como raquítico que era. Foi um multiplicar de atletas.

E por aí fora...pobre CR7 que, atenuando-se (se se atenuar) a crise, passará de moda.

Enfim, uma linguagem que, para o bem e para o mal, pode mudar os termos mas mantém a essência: a do retrato.

bjs

lino disse...

A moda não me diz nada. Gosto ou não gosto da roupa de homem ou mulher, esteja ou não na chamada moda!
Beijinho

Justine disse...

O marketing passou a ser a "ciência" de melhor condicionar as massas a fazerem o que os grandes empórios querem que elas façam! É assustador, porque é eficaz...

Quanto ao nosso jogo, é uma maneira de remarmos contra a maré, de sermos humanos, de cultivarmos a amizade e a criatividade. Que dure mais outros 8 anos, e depois se verá :-))
Um abracinho, hoje que, com tristeza, não te tenho cá...

heretico disse...

pois será tempo agora de "soltar a maravilhosa mulher que em si se oculta"...

enfim, digo eu que não sou publicitário!

abraço.

(um jogo bem interessante de que sou discreto fã)

M. disse...

Da beleza das imagens e das palavras.

WOLKENGEDANKEN disse...

este jogo de fotos e palavras e muito bonito. Gostaria de participar num jogo parecido.

beijinho de Viena