quinta-feira, outubro 26, 2006

Como me pareço a mim



Uma pedra onde me encontro semelhante. Talvez devesse levá-la de volta donde a trouxe.
...

Entretanto e depois da chuva que veio do Sul, chegou ainda um arco na tarde de todos os rosas. Pedras, mares, horizontes largos, arcos de provável esperança, que sei eu?
Veio este súbito Outono, com pés de chuva acre, castigando esperança. Não vida comum, melhor. A água correu por onde terra queimada. Esqueceram-se que é assim, falam de inevitabilidade, reunem-se e decretam: este país não é previsível. Acho que sim!

27 comentários:

pensamentos_vagabundos disse...

:)
beijo vagabundo

o alquimista disse...

Nem tu!...és uma caixinha de deliciosas surpresas, passar no teu espaço é um processo de sublime encanto...

Doce e terno beijo

Teresa Durães disse...

:))

esta tua escrita, imagens é sempre uma passagem de paz que se sente!

impressionante!

bom fim de semana!

Kalinka disse...

e...
não gosto de faltar ao prometido.

Desde que regressei ao trabalho, que vi ser impossível comentar nos blogs dos amigos durante a semana, e... chego ao sábado e zás... problemas com a ligação da internet e ao servidor dos blogs. Dá para FICAR ROXA DE RAIVA.

Depois, esteve um lindo dia de sol, só que como planeei ficar em casa, não fiz planos para sair e curtir o sol...
Finalidade: poder fazer o meu post habitual dos sábados e visitar os meus Amigos e... estar em frente ao computador durante 6 horas e não conseguir abrir nenhum blog conhecido, é DOSE... tb não consegui ainda postar o meu artigo dos sábados, é DOSE...

Sinto que é um dia completamente PERDIDO... e, isso complica os meus nervos, pois não estou tão folgada assim, para desperdiçar uma tarde de sábado.

Espero que AGORA consiga introduzir o meu comentário, pois já por 3x que aqui escrevi e não entraram. Dia de azar...

Velutha disse...

Passei para te deixar um beijinho e desejar um bom domingo.

Tozé Franco disse...

Bonitas fotos a acompanhar um bom naco de texto.
Um abraço.

greentea disse...

e se eu gosto do imprevisivel...


beijos

Bela disse...

Gosto sempre de vir espreitar o que encerra dentro de si...:)Bjs

Ver disse...

E como estas parecem a pedra!
http://blog.lisacall.com/2006/10/thick-lines.html
bjs.
rosa

legivel disse...

... para que precisamos nós de previsibilidade se gostamos imenso de ser surpreendidos?!
Estou óbviamente a generalizar; na parte que me toca detesto ser surpreendido desagradavelmente...

... o que não é o caso com este texto.

Perdi o raio do Manual!!

bjs.

pitanga disse...

"Além do arco-íris deve ter
algum lugar bonito
pra viver em paz". (Roberto Carlos)
beijinhos coloridos

vida de vidro disse...

Pois, mais vale culpar a "inevitabilidade" de todas as desgraças que ter que explicar a incompetência.
Gosto muito do teu registo de escrita e é um prazer voltar aqui. **

segurademim disse...

... porque haverias de levar a pedra de volta? é linda, pertence-te e está em destaque na tua vida, tem um lugar no teu coração e a função de fazer lembrar como é inevitavelmente bela a Natureza

feliz dia de chuva, também natural

Chanesco disse...

Mais uma vez, o arco-iris a dar cor ao dramatismo da borrasca numa bonança anunciada e uma pedra que certamente sofreu as consequências de uma faísca vinda do céu em revolução.

saudações raianas e bom fim semana

Era uma vez um Girassol disse...

Bettips, belo post...
Há Klimt no girassol e tu gostas tanto...como eu...
Não somos gémeas?
Beijoka

silencebox disse...

As fotos, uma com um arco-iris e outra com uma pedra às riscas, são lindas!! Achei o teu pequeno texto bastante profundo e tocante... Tudo é imprevisivel... Temos que estar sempre preparadas para a imprevisibilidade, impendindo sempre de nos afundar e perder esperanças.
Um beijinho colorido e risonho para te animar

Jardineira aprendiz disse...

Talvez sejam míopes... Nós, os miopes só conseguimos ver as coisas que estão perto. Mas como ainda não inventaram óculos para todas as miopias...
Beijinhos

alfazema disse...

Passei para te deixar um beijinho e desejar uma boa semana.

Maria P. disse...

Uma boa semana!

Beijinhos de Maio:)

Teresa David disse...

Belas fotos com um texto que faz todo o sentido!
Bjs
TD

caminante disse...

Bellísimo Blog, bellísimas fotografías.
El mar es de una belleza sorpresiva, inagotable, con silencio hecho de murmullos y fiereza contenida.
Un fortísimo abrazo.

Kalinka disse...

Tive uma recaída e, de novo, em casa e de cama...levantei-me só agora, vim até aqui para não me sentir tão só e abandonada. A solidão é terrível nesta fase.
O fim de semana estragou tudo, porque em mim uma recaída era de esperar, mas com a desilusão e mau tempo que apanhei, fui a pique por aí abaixo.
Beijo.

T. disse...

Comentamos factos, acontecimentos. Não mudamos nada.
Acho belissimo encontrar alguém que acredita que ainda pode mudar alguma coisa neste mundo!
Bom, o tempo atmosférico, diz a maior parte das pessoas ( e algumas bem avisadas) que por ele pouco se pode fazer, é imprevisível...
O problema é que a imprevisibilidade é cada vez maior e as consequências mais funestas ainda...
E as pessoas que não ignoram as causas destas catástrofes, continuam a esconder a cabeça na areia...
Sim, porque os governos, esses, não escondem a cabeça na areia, mas defendem interesses dum imediatismo inacreditável, desprezando as gerações futuras que nunca mais terão condições de sobrevivência num planeta onde vão faltar todos os recursos.
Este fim de semana estive a conversar com uma amiga sobre este tema. Ela, de opinião que as pessoas, individualmente, têm que começar a ser sensibilizadas e que é por aí que tudo deve começar. Eu, de opinião que o principal esforço tem que vir de cima, da parte dos governos, criando as condições, definindo as regras... melhor ainda se, ao mesmo tempo, houver um esforço de sensibilização ao nível do indivíduo...
Será que toda a gente se esquece que os nossos filhos vão viver dos escassos e maus recursos que lhes vamos deixar como herança?

Rosmaninho disse...

Bettips

Arco íris..."sete cores lado a lado"...não é previsível, tens razão!

~*Um beijo*~

LFV disse...

Claro que nem todos os dias são caminhos para "bonecos" que vão ao encontro do horizonte. Mas deveriam ser! A eloquência do contraluz é superior à de todas as palavras. Nem vale a pena estar para aqui a rabiscá-las!

LuzHarmonia disse...

Olá
Foi com enorme carinho que li as palavras deixadas por ti no meu blog.
Prometo voltar e linkar-te para não mais te perder.
Beijos de Luz

bettips disse...

Tudo isso T. mas não sei se vamos a tempo... Tb me pergunto que vão fazer os mais novos. Acredito que tenham uma solução; por nós vamos ensinando, um a um. Além da indignação com as estatísticas, acho que pouco podemos fazer.