quarta-feira, janeiro 23, 2008

Memória: "O Tempo Reencontrado"









Das minhas curiosidades "relativas", segui para os apontamentos que sabia ter algures.

Sobre a abertura da rua nobre - que preserva ainda algumas casas de traça antiga, com belíssimos azulejos e jardins de traseiras - em terrenos doados pelo tio de Almeida Garrett.
Domingos do Rosário do Nascimento e Almeida possuía propriedades naquela área, ali viveu e instalou uma fábrica de chapéus no séc. XVIII.

Acerca do Palacete imponente dos ilustres fidalgos da cidade oitocentista, construído já em meados do séc. XIX, a nobre linhagem dos Albuquerques, Mellos e Cáceres
As famílias frou-frou eram donas duma das melhores cocheiras da cidade, com a entrada precisamente onde estão os plátanos e o portão.

Nasci mais longe, cem anos depois, sem fidalguia noticiosa, onde agora há ervas e o sítio eventual. Talvez no antigo lugar das palhas dos animais e no presépio que a doce avó me fez no seu regaço.

A construção luxuosa do condomínio incluíu uma área no rés-do-chão, envidraçada, virada para as traseiras, com saída para duas ruas. Esteve desocupada muito tempo e eu sempre a espreitei pelos vidros.

Recentemente, arquitectos - só pode! - decoradores, lojas de vintage, de autor e galerias de arte, foram-se instalando naquele espaço luminoso e arejado.
Algumas peças de arte são expostas pelos corredores: daí a figura geométrica negra, parecendo uma construção de diamantes lapidados, como uma amiga lembrou.

Da velha cocheira e da quinta cheia de árvores, do lugar de camélias que nunca as minhas bolas de sabão alcançaram, fez-se-me um sentimento algo pessoal, penumbroso, agudo e conhecido, tal como a escultura que encontrei no acaso.
Memória em pirueta no tempo.

45 comentários:

ângela marques disse...

gosto especialmente do tempo que reencontraste. parece-me ler Eça, Fialho... Saborosíssimo!

Justine disse...

Será possível, reencontrar o tempo? Ou tão só reinventá-lo, enfeitando-o com os fiapos das nossas memórias? Acri-doces,estas incursões ao passado

artspotter disse...

Even if I don't get all the details in Portuguese, I can still understand that this place offers you happiness and "saudade": à la recherche du temps perdu...and "paradise regained"...
The way you describe it shows a great poetic strength. Thanks for sharing!
As for Tenerife... we'll be back there for the first half of february...So...
"See" you!

Pitanga disse...

"O Tempo Reencontrado". Pois eu andei para trás uns vinte anos ou mais.

beijos

Maria P. disse...

Gosto destas piruetas, obrigam o tempo passado a regressar.

Beijinho*

~pi disse...

danças de regresso :)

e re encontros.

jlf disse...

Bons e interessantes registos tens no teu arquivo.
E uma memória privilegiada.

Texto elegante, sóbrio, entrecortado de ricas imagens em expressões que cada vez mais traduzem o "teu toque".

candida disse...
Este comentário foi removido por um administrador do blogue.
bettips disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Tríade Aumentada disse...

Memória em pirueta no tempo,mas bela.

Um abraço a triplicar.

herético disse...

o futuro é de espaços abertos e tempos reencontrados...

(e da metamorfose dos sinais)

Maria disse...

Gosto.
De tudo....

Beijos.

bettips disse...

A resposta minha acima era só para, candidamente. Mas vai para o lixo donde veio!

Frioleiras disse...

camélias (adoro...), árvores
e arte
... o teu apontamento

perfeito!

mena m. disse...

Ali pairam para sempre os vestígios da tua infância, arquivados na memória do universo!

Ficou bonito ,arejado e cheio de luz este novo espaço!
Espantei-me com os canteiros amarelo -canário, muito originais!!!

E encantou-me a maneira como desenrolas o novelo das recordações!

Um abração!

Licínia Quitério disse...

É assim o regresso aos lugares. São sempre já outros, embora ainda os mesmos. Como nós.

São muito bonitos estes teus percursos temporais.

Beijo.

O Profeta disse...

Tu tens uma relação carnal com a arte...


Doce beijo

Bichodeconta disse...

Parabéns pelas fotos e pelo texto que as acompanha.. Muito bom trabalho..um abraço..

A.Tapadinhas disse...

Gostei do teu comentário, do quadro de Klimt que te identifica, da maneira como descreves o aproveitar do espaço perdido...
Voltarei a espreitar a tua cuidada "casa".
Abraço.
António

Farinho disse...

há coisas lindissimas neste nosso Portugal.

beijocas

M. disse...

O teu modo muito especial de dizer das coisas.

ana disse...

Passei para ver as belezas que nos mostras e descreves e deixar-te um beijo, com o maior carinho e amizade.

Chanesco disse...

Reencontrar o tempo!!!
Recuperar memórias, revisitar locais, rever os amigos, nunca é tempo perdido!

Abraço aqui da Raia.

TINTA PERMANENTE disse...

Piruetas do Tempo que, felizmente, não traz ninguém, do tempo, à liça para apreciar os desmandos...

abraços!

Isabel disse...

Piruetas com o tempo é o que fazemos quando brincamos com ele em ar de desafio não é B?
Gosto tanto do que veem os teus olhos.
Gosto do que a tua memória recorda... coisas em que o tempo te tornou e vai tornando ainda.

B dos olhos e das memórias doces.

Até já

Isabel

Ana Ramon disse...

Reencontrar espaços para reviver memórias é muitas vezes intensamente doloroso.
Como sempre fotos e texto com a tua tão forte marca de bom gosto e ternura.
Um beijinho muito grande

isabel mendes ferreira disse...

ía...ía divagar...devagar....
mas de repente li o comentário atento da Angela...e ,

aproprio-me...com o devido respeito...

por ser um pouco o que me ocorreu...

assim, deixo.te o tempo.

este. insólito. e o outro. que se espera revelador.

:)

beijo.

legivel disse...

... por vezes também me aventuro no tempo em que me encontrei comigo e na paisagem urbana e social que então me envolvia. Voltar atrás volto. Mas não há volta a dar na reconstrução da memória visual ao pormenor. Do pormenor de uma porta que se abre para a cidade, do pregão do ardina, do giz a desenhar na ardósia as primeiras letras do meu contentamento. Imagino-os, já não os vejo.

abraço.

Divinius disse...

A luz que te deixo é da cor da minha vida...)
Gostei de ler...

hora tardia disse...

obrigada B.



(apesar das piruetas que de súbito acontecem...algures...obrigada pela tua presença).



boa noite.


que seja.


sempre.


(piano)

Mar Arável disse...

POR VEZES É BOM

REGRESSAR ÀS MEMÓRIAS

hfm disse...

Gostei muito desta procura no tempo e do tempo.

Sombras de Fim do Dia disse...

Curiosidade aguçada. Excelentes fotografias.

Voltarei.

Spectrum disse...

Acima de tudo, adoro a delicadeza das imagens e das palavras, Bet.
Este é definitivamente um lugar onde me sento.
Abraço

Betty Branco Martins disse...

Querida Bettips




______________cheguei!!!
agora é só_____um olÁ:)



e_________de todo coração__________




agradecer____________a visita na minha ausência


____________voltarei mais tarde
para ler e_____________comentar





beijOs com carinhO

Maria Luar disse...

Vim ao encontro do tempo em bebedeiras de cor e luz.

Abraço
xi

*

Maria Laura disse...

Há lugares assim ligados a nós por um qualquer fio de tempo que nem sabemos bem como foi. Gostei tanto deste passeio contigo!

Estranha pessoa esta disse...

Tanto tempo sem vir aqui!

Passear os meus sentidos por estas imagens...

Já tinha saudadecas tuas .

Um abraço verdadeiramente apertado para ti ***

segurademim disse...

... vamos aos sítios que nos pertencem, são nossos, presentes apesar de invisíveis

estarão sempre connosco... podem modificá-los dar-lhes outros usos

em nós permanecerão imutáveis

rui disse...

Olá Bettips

Linda sequência de imagens!
As tuas recordações, e sentires!

Abraço

LuzHarmonia disse...

Gosto de tudo. Já estava com saudades de cá vir.
Beijos de Luz

Richard Womack disse...

Stunning, a dance for life.

Teresa David disse...

Estás bem? Não te tenho visto pelas minhas bandas, mas também eu não tenho andado pelas tuas nem dado notícias, mas a azáfama doméstica só me tem deixado alguns momentos para me passear pelos blogs, e tu acabaste por ser penalizada.
Adorei as imagens e o texto que li atentamente para descortinar onde pertencem, mas ou foi cansaço meu ou não dizes mesmo onde foram tiradas!
Espero que estejas bem e envio mts bjs.
Quando puderes vai ler as últimas histórias que me parece acharás graça.
TD

O Profeta disse...

Os pesares dividem as marés
A idade do ouro ainda tarda
Os anos passam como gotas varridas
Por um tempo que retrata o nada


Convido-te a saborear um absinto no meu espaço
pela Taça de Fino Ouro



Mágico beijo

Dulce disse...

Passo para te desejar um bom fim de semana e dizer-te que as meninas são todas minhas! :-) mas sim, se calhar a da esquerda é mais parecida com a mãe.
Beijinhos