domingo, agosto 01, 2010

"Imagine"




Necessidade de coisas simples e de cores suaves quase sem palavras.
Imaginar alguns espíritos muito preferidos: humanos poucos, da terra e dos bichos, muitos.
Descansaria o tempo e suspenderia o modo - com a minha gata entre rosas secas e maçãs do chão.
Sei que nos sentiríamos felizes e distraídos.
(sempre romântica-a-mente)

18 comentários:

Maria disse...

Porque será que as tuas palavras me dão tranquilidade....

Beijo, B.

jrd disse...

Assim, dá mesmo para imaginar.
Abraço

M. disse...

Às vezes o que se imagina tem-se. Nem que seja por poucos momentos, ou por momentos insuficientemente tidos.

Lizzie disse...

A simplicidade é cada vez mais uma urgência. Reduzir todo o enredo a um fluir de linhas simples, a um silêncio consentido e afável.
Reduzir tudo à sua essência primária é um resumo de uma sabedoria vasta e um abandono do cansaço.

Quem me dera viver o resto de tempo com suavidade entre as mãos.
Quem não nasce guerreiro, é romãntico toda a vida. E é preciso aprender a imaginar estes momentos como eternos.

Bjs.

Filoxera disse...

As coisas simples são as melhores...
Um beijinho.

hfm disse...

Always imagining!

Licínia Quitério disse...

Está aí tudo: as rosas, as maçãs,os animais companheiros, os humanos tão bons e tão maus como nós. Não é preciso imaginá-los. Apenas tentar estar atento, limpo, aberto para deixar entrar o silêncio e fechar as portas das casas que são nefastas. Procurar respirar sem pressa, chorar quando apetece e rir porque só os humanos o sabem fazer. A felicidade não se imagina. Acontece, por vezes, outras não. Será assim, sempre, vida fora.
Nada disto tem a ver com romantismo. É realismo puro, duro de alcançar, "uma grande tarefa", como disse Alexandre O'Neil da Amizade.

Beijo, Amiga.

Justine disse...

Tão belo o teu percurso, sem rupturas com a natureza e os animais. Com esses nos vamos entendendo sempre!
Beijo

Braulio Pereira disse...

adoro as cores a paz

me dás sossego á alma


obrigado!!

greentea disse...

coisas simples aão aquelas que podemos compartilhar e mais prazeres nos dão ...como as plantas, os animais, a natureza , o mar
ah ! o mar ...

Alien8 disse...

Tão bem que se está aqui. Tenho que ser mais assíduo... ando a passar-me vergonhosamente para paragens facebookianas, e depois é isto, nem ao meu bloguezito ligo.

Um abraço, Bettips. Dos grandes e duplos.

Rosa dos Ventos disse...

Harmonia nas palavras e nas imagens!

Abraço

Fa menor disse...

:)sempre romântica-a-mente é o melhor!

Bjinhs

Braulio Pereira disse...

delicia estar aqui
ouvi o teu silencio e vim....


grato pela tua visita
tuas palavras sâo pétalas


beijo!!

heretico disse...

gosto desse perfume a maçãs. maduras...

beijo

Rui Fernandes disse...

romântica a mente, Bettips, a negar a violência da terra e do corpo, a simplificar o mundo e a desmaiar as cores, à cata dos espíritos e das naturezas mortas, a descansar o tempo (e do tempo) e a suspender o modo (e de que modo!) ... a ilusão da felicidade ... a suprema distracção!

mente a mente tão completamente... mas tão romanticamente...

Beijos.

segurademim disse...

estão sempre connosco mesmo que ausentes

descansando o tempo
imaginando o sentir

legivel disse...

- Então o que dizes a isto, Legível?
- A isto o quê, Alberto?
- Não te faças de parvo: como é que vais comentar este naco de prosa da Betty mais as suas sugestivas imagens?
- Ah, estavas a referir-te a isso... é que... bom, é que eu estava a pensar passar por aqui mais tarde e deixar então umas letrinhas.
- Sabes muito mas andas a pé! Não tens é palavras é o que é. Primeiros: nunca tiveste um gato na tua vida. Segundos: descansar ou fazer suspender o tempo não é contigo. E se algum dia alguém te chamar romântico, é porque não está no seu juízo perfeito.
- Ó Alberto! tu queres chagar-me a cabeça, não é verdade? Estava eu tão bem disposto por vir aqui deixar um beijinho e um sorriso à minha amiga e apareces-me tu a tirar-me do sério?!
- Quem não te conhecer que te compre, Legível. Muita converseta tens tu mas dos actos, qué lá deles?!
- Não?? Então e o que me dizes a esta nossa conversa, aqui relatada tim-tim-por-tim-tim? Não é um belo dum comentario?
- Trapalhão duma figa! A deixar aqui preto no branco uma conversa em privado. O que dirá a admnistradora do sítio a esta pouca vergonha.