quinta-feira, dezembro 16, 2010

Do arco do tempo a que se segue um outro ano

Fora ou dentro do castelo estarão as sombras
com o olhar ponto-de-fuga mais longe.

Alguma figura de renda antiga esvoaça na madeira decadente.
Quem a sonhou, quem a abandonou?




Reflexo ou realidade, as aves e as árvores - mesmo as amputadas - fazem o seu caminho, na liberdade das suas asas e folhas como elas.



Aos meus amigos, os conhecidos, os nem tanto ambos,
e mesmo aos que passam calados e assim despercebidos,
que a época lhes seja Feliz e continuada
com as esperanças as coragens e os afectos

precisaremos de dobrar os dias com o dobro das forças.

8 comentários:

hfm disse...

Precisamos mesmo. Um bom Natal para ti e um beijinho.

Justine disse...

E cada dia perdemos e ganhamos forças, dobradas ou singelas, mas a força é o motor da nossa vida!
Um abraço cheio de força:)))

jrd disse...

Mais do que um outro ano, há que encontrar um tempo novo para lá do arco.
Bjs

Mr. Lynch disse...

Bettips;
As tuas fotografias são sempre excelentes. Desculpa a pergunta; mas onde as tiraste?
Desejo-te também um feliz Natal. Que o Pai Natal seja generoso contigo.
:)

Filoxera disse...

"Dobrar os dias com o dobro das forças"- gostei.
Um beijo.

heretico disse...

redobremos então as forças. tecendo os dias. (e as amizades)

beijo

Teresa Durães disse...

pr5ecisamos da crença sem recorrer aos deuses, precisamos de acreditar que talvez amanhã sejamos humanos, ou, somente, num futuro próimo. Voam as nossas aves que acalentámos e apenas queremos que continuem sem ajuda do nosso voo. E que a deles sejas eterna

Era uma vez um Girassol disse...

Querida Bettips, tudo de bom para o Novo Ano!
Beijinhos da flor