segunda-feira, julho 11, 2011

As senhoras







As senhoras - estavam abrigadas do calor da tarde, sob uma oliveira velha. Mãos calejadas e sujas do trabalho na terra.
Uma tinha mais de 90 anos - e chamou-nos jovens -, a outra quase 80. Os sorrisos afáveis, as reformas mínimas.
Conversamos dos "tempos difíceis" e uma delas dizia: "Que ao menos a gente não fique depenados como na Grécia".
Achei graça à conversa, do rato do campo/do rato da cidade: que a (de)informação, evidentemente, chega a todo o lado!
***
Podia falar do "lixo", das agências minando democracias, dos severos e nutridos homens que se reúnem à volta de números, da fantochada contínua, da subversão de valores sempre ensaiada através dos séculos.
Não quero querer. Todos sabem tudo.
Obrigados a levar às costas um universo imenso que nem nos pertence (nem a eles, aos dos números).
Nem sabendo das "linhas com que se cose" esse mundo que inventaram: como um canto escuro, onde estamos de castigo.
Perseguiremos a luz.
***
Por ora, fecho a porta a sete chaves e sonho que, se voasse, ia ouvir/ver os Proms lá no lugar deles.
Sinto a mente concisa, ou concisa-a-mente: a Arte liberta.

9 comentários:

Jorge disse...

Essa prosa, como um colar de versos, é melodia!

Maria disse...

Liberta-a-mente...
Gosto do verde deste campo.

Beijo, Bettips.

hfm disse...

Belíssima texto; teremos que consagrar as energias precisamente para continuarmos a prosseguir a luz e a refugiarmo-nos na arte, na arte dessas mãos calejadas e imensas.

jrd disse...

Liberta-te. Liberta-nos!
A arte pode "mentir" mas liberta. A vida, essa, só mente.
Abraços

M. disse...

É o que se chama estar "in the mood". Tens razão, ir lá ver os Proms é uma boa alternativa à Moody. (Estranha palavra. A mesma raíz para dois estados de espírito diferentes? I wonder.)

mfc disse...

É importante ter a noção do que é... importante!
E tu tens...!
Beijinhos!

Justine disse...

Procurando raízes. Procurando âncoras.Procurando entender. Procurando sempre, com a sensibilidade e de coração aberto.
Abraço, amiga!

Alien8 disse...

Não podendo comentar os mais recentes, é aqui mesmo que te deixamos um abraço dos grandes!

Teófilo M. disse...

Ainda não desisti de ainda ir assistir e dar o meu melhor cantando:
Land of Hope and Glory, Mother of the Free,
How shall we extol thee, who are born of thee?
Wider still and wider shall thy bounds be set;
God, who made thee mighty, make thee mightier yet,
God, who made thee mighty, make thee mightier yet..