terça-feira, junho 28, 2011

Denominador








O que há de comum entre estas tantas coisas?
Pássaros quimonos de seda
heras e ervas do campo juntas com vinhos compotas (esfirras de comer e descobrir, como encontros inesperados)
girassóis em contestação (piada da amiga!)
e tudo com janelas ao fundo
vento nos canaviais
altas horas das noites muito escuras e uma estrela cadente.
Sossegos.
Pedras, pois. Traços.
Ondas apaixonadas pela terra
insistentes

O denominador que d(en)omina sou Eu e o meu gosto de férias
passeando no meu interior
espaços novos
de encontros
abertos a essas coisas minhas
tão estimadas.

12 comentários:

hfm disse...

Denominador comum = a linha do teu sentir!

Gostei muito das fotos e das palavras.

Rosa dos Ventos disse...

Um denominador comum muito cheio de afectos e sem a lógica da racionalidade!

Abraço

Filoxera disse...

Belíssimo, este post!
Apetece ficar na imagem dos girassóis...
Beijos.

jrd disse...

O uno é divisivel e partilha-se, assim.
Abraço

mfc disse...

O denomidador comum é o teu gosto pela beleza e por a sentires!

heretico disse...

transmutação do EU no Multiplo. na vibraçao da palavra. e na generosidade da partilha

beijo

Justine disse...

Ah gostas de férias? E de sossego? E da união entre a natureza e o homem? E eu a pensar que era única:))))))))
Adorei as fotos e o traço-de-união das tuas palavras!

Teresa Durães disse...

o denominador de quem sabe conjugar a diversidade

M. disse...

Interessante a forma das esfirras e a dos girassóis: um coração. Não admira, ele bate no teu texto com ritmo muito forte.
(Gostei em particular do quadrado azul onde tudo fica em aberto.)

M. disse...

Queria dizer a forma das folhas dos girassóis e não os girassóis.

Teófilo M. disse...

... e o vento também!

Luisa disse...

Há quem viva tudo só de captar imagens que ficarão para sempre na nossa memória