domingo, junho 12, 2011

Desejo de Ave











Voar ...evitando furnas
refluxos de ondas fortes que me arrasam a luz mais doce
da temperança
das tardes.
Para e do outro lado
voar
perto e longe de águas domadas

... olhai os lírios do campo.
Simples.
Não trabalham nem tecem teias.

4 comentários:

mfc disse...

Imagens tiradas em voo...Liiiindas!

jrd disse...

Admirável (de)composição.

Abraço

heretico disse...

"dá-me lírios. e rosas também..."

Alvaro de Campos beberia desta "água". cristalina.

belíssimo.

beijo

M. disse...

Só assim nos libertaremos.