sexta-feira, agosto 19, 2011

Saramago IV


Tal como dizia aí algures "desamarrar as palavras"
encher as velas do bom vento.







Sob um inclemente
insistente sol.
Cheguei fora "do tempo da homenagem".
Para ficar.
Só com as gentes a falar, a ouvir, a sentir.

7 comentários:

heretico disse...

pensamos sim, minha amiga - no VIAJANTE!

pelas suas letras (e seu exemplo) vamos.viajamos nos mesmos afectos-

belas as tuas imagens.

beijo

a vida em toda a dimensão disse...

Sempre viajaremos através das
palavras de Saramago.
Saudações

jrd disse...

Navegar sempre. Grande, grande é a viagem.
Abraço Amiga

lino disse...

Falar, ouvir, sentir, uma vida completa.
Beijo

Anónimo disse...

Justa e muito merecida homenagem a um escritor que também é da minha particular eleição...

(Sou como certas naus: soltam as velas e partem, para longe, por vezes sem destino certo... mas voltam sempre à amarração no mesmo porto de origem)
jl

mfc disse...

E é isso que importa... senti-lo!

As fotos fizeram com que desse o passeio contigo... e foi muito bom!

M. disse...

A homenagem permanecerá no tempo de cada um.