segunda-feira, janeiro 21, 2013

A pressa




Espero por elas. Ainda hoje.


Como se contasse os meus invernos e afogasse em recordações
as camélias
da quinta "dos brasileiros" em frente da casa velha, contando - elas - a minha infância.
Nem parece possível, 4, 5, 6 anos. Estes anos, estes danos.

E assim fosse contando...


15 comentários:

Maria disse...

São sempre tão lindas, as tuas camélias... que eu adoro!!!

Obrigada por esta cor!
Beijo.

Filoxera disse...

Tanta beleza!
:-)
Beijos.

lino disse...

Que lindas camélias!
Beijinho

heretico disse...

prossigam os anos. envolta em camélias. sempre...

vieira calado disse...

Camélias, pois!
Julguei logo as ter reconhecido.
São belas flores!

Saudações minhas!

Rosa dos Ventos disse...

Saudades delas!
E este tempo de tristeza que não nos larga!

Abraço

Justine disse...

O tempo que passa por nós, contado em camélias! Que belo...

M. disse...

... E a minha favorita é a branca. Bem precisamos delas para dar cor à vida.

M. disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Mar Arável disse...

Chegará o tempo dos cravos

hfm disse...

Do poema que ressalta das palavras, das memórias, das palavras, das metáforas... um "post" forte e muito bom.

hfm disse...
Este comentário foi removido por um administrador do blogue.
O Puma disse...


Não é fácil resistir

nesta desordem de cores
nos jardins

mas é inevitável

Ana Ramon disse...

Que bom passar por aqui e encontrar a beleza das tuas fotos, o calor da tua escrita. Um cantinho onde apetece entrar e ficar quieta sem ser preciso falar.
Um beijinho grande e tudo de bom para vocês

jrd disse...

As flores sem tempo precisam do nosso.