quarta-feira, janeiro 16, 2013

O cérebro pequeno





ou a inteligência do berbigão.

Apanhado longe, posto de molho com sal comum do dia, julga-se na água habitual.

A Assembleia Democrática a fingir - parece - do berbigão na minha cozinha.

Depois dos "roxinóis" de Lisboa. De "lucho".

(um dia não saberemos todos do que é nosso, o que nos tiram, o que nos vendem. Nem quem escreveu "a ditosa Pátria" ou a vai estuporando em forno lento, nem grandes nem pequenos: antes assim e assado).

8 comentários:

Anónimo disse...

Como te entendo! O berbigão abre-se para a água salgada: verdadeira emulação. Aos humanos, em tempos conturbados, pede-se: olhos bem abertos !

O Puma disse...


Por cá nas urnas eleitorais

é mais ou menos assim

heretico disse...

o berbigão está mesmo a pedir "arroz" ...

hfm disse...

Da fina ironia. Uma reflexão de metáforas.

Justine disse...

Temos de ser nós, os que ainda sabemos, a perpetuar a memória! Cabe-nos esse papel...

Filipe disse...

Não podes culpar o berbigão, ele é acéfalos (sem cérebro, sem cabeça)o problema é os que têm cabeça mas o cérebro...

M. disse...

Séria ironia. Apreciei a comparação com o berbigão.

jrd disse...

O perigo dos bivalves está nas toxinas.