segunda-feira, fevereiro 09, 2015

Os caminhos vários

Os passos largos, os tempos perdidos, as florestas encantadas e os caminhos nelas.

 
Quadro de Klimt, foto minha

  Largou-se um vento, veio o largo rio da memória. 

 

Similitudes, ou perdidas e frágeis semelhanças, aparências e lembranças, do meu lugar.
Calando todos os gestos, as folhas e o tempo delas, os papéis e o passado deles.
Tantas as folhas caídas, as palavras escritas, as vozes perdidas da fala.


7 comentários:

Teresa Durães disse...

As florestas continuam encantadas!

heretico disse...

dolentes e belas palavras - como o desprender das folhas na mágica floresta.

beijo

heretico disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Era uma vez um Girassol disse...

Passei para te desejar um bom fim de semana...
Belas palavras...
Bjs

Justine disse...

É a vida vivida em plenitude, coerente e lucidamente!

bettips disse...

Estranhíssimo: numa altura de globalização!!! Coloquei uma foto da net, muitas há, de posters até, circulam livremente, do quadro "Bosque de Bétulas" de Klimt. Desapareceu. Tirei eu uma fotografia a um livro meu, com o mesmo quadro, coloquei-a aqui e tornou a desaparecer. "Sentido Proibido"! Incrível, se as obras de arte e fotografias de tudo - e mais alguma coisa - circulam por todo o lado. E tantas vezes, sítios de plágio ou auto-elogio, sítios mal frequentados... Quando a arte não pode ser mostrada livremente que nos resta? As galinhas? o quintal, a janela do vizinho? Por isso, apesar de apreciar tanto a informação que aqui podemos colher, há certas restrições que NÃO aceito nem compreendo, E por outro lado, fazem-me desconfiar de uma rede global de fiscalização que não me agrada nada! Tal qual não poder tirar fotografias na maior parte dos museus, mesmo sem flash. Acho isto de um pretensiosismo incrível. Não me venham com os roubos ou os plágios: eles continuam a existir, tantas vezes nas altas esferas e de grande calibre. Que pode um humilde blog de um anónimo prejudicar "os mercados"?
Bem, já desabafei.

Mar Arável disse...

Assino o seu desabafo

lúcido e pertinente