quarta-feira, março 28, 2007

Irregulares












Como o tempo, as estações do ano e os meus momentos.

Avisada gentilmente que atingi o 100º post, nada melhor que ir buscar as camélias do Senhor Paulino Curval, na sua Quinta de Vilar de Matos, aquele sítio encantado onde se passeia como no Paraíso.
As suas mãos de Arcanjo. O seu riso Santo. As arcadas das estufas como se Catedrais.

Ir e trazer as camélias e as magnólias, antes que o frio e o vento inopinados lhes levem as flores

Há anos, desenhava e pintava eu para a minha criança: uma magnólia na esquina da rua da escola, flores taças dum rosa vivo, rebentando para o passeio sem que ninguém as saudasse.

Desenhava e pintava o mapa de Portugal, com cachos de uva no Douro, presunto em Lamego, peixes no mar, pinhais em Leiria, barcos na Nazaré, trigo no Alentejo, sol no Algarve.

Naquela rua havia mais árvores, mais espaço, mais flores. Hoje há mais prédios, mais bancos que prometem a melhor taxa, todos.
Naquele mapa, havia rios e lugares, símbolos de vida, cultura.

Hoje, talvez tivesse que assinalar à minha criança os centros comerciais. Onde se esquecem as cores do ar e nos reflectimos em montras, quais lagos espelhos de bens supérfluos.

Nas lojas gourmet compro todos os produtos do mundo, nas feiras do fumeiro chegam-me os cheiros do campo.
Alegremente tabelados.
Metalizados, higienizados, cintilantes, normalizados.
Self service de sentimentos, prateleiras de desejos.
Esta é a centésima vez que me queixo da sociedade e me refugio em sonhos. Veladamente ou descarada.
Nada melhor que as flores para esconder a mágoa ou celebrar a outra vida que queria viver.















11 comentários:

meg disse...

Aqui tenho a resposta às minhas perguntas... e só tu saberias dá-la!
As camélias e as magnólias do teu contentamento...
E desta sociedade também dá vontade de fugir às vezes... vamos para Drave.
E parabéns pelos 100º post!
Mas aui não fala a quantidade, mas sim a qualidade, o bom gosto, a sensibilidade, a emoção... os sentires.
Um beijo grande

+desabafos disse...

alguém disse:
– eu preciso de falar com as minhas plantas!
e responderam:
– o importante não é falar com elas mas sim saber ouvi-las!

Isabel disse...

... Julgava-me muito rico por ter uma flor única no mundo e, afinal só tenho uma rosa vulgar...

Foi então que apareceu uma raposa .

- Olá, bom dia! disse a raposa.

- Olá, bom dia! - Respondeu delicadamente o princepezinho...

-Anda brincar comigo - pediu o princepezinho. Estou tão triste...

- Não posso ir brincar contigo - disse a raposa. - Ainda ninguém me cativou...

Andas á procura de galinhas? (diz a raposa)

Não... Ando á procura de amigos. O que é que "cativar" quer dizer?

... Quer dizer que se está ligado a alguém, que se criaram laços com alguém.

Laços?

Sim, laços - disse a raposa. - ...

Eu não tenho necessidade de ti. E tu não tens necessidade de mim. Mas, se tu me cativas, nós teremos necessidade um do outro. Serás para mim único no mundo e eu serei para ti, única no mundo...

(raposa) Tenho uma vida terrivelmente monótona...

Mas se tu me cativares, a minha vida fica cheia se Sol.

Estás a ver, ali adiante, aqueles campos de trigo? ... não me fazem lembrar de nada. É uma triste coisa! Mas os teus cabelos são da cor do ouro. Então quando eu estiver cativada por ti, vai ser maravilhoso! Como o trigo é dourado, há-de fazer-me lembrar de ti...

- Só conhecemos as coisas que cativamos - disse a raposa. - Os homens, agora já não tem tempo para conhecer nada. Compram as coisas feitas nos vendedores. Mas como não há vendedores de amigos, os homens já não tem amigos. Se queres um amigo, cativa-me!

E o que é preciso fazer? - Perguntou o princepezinho.

- É preciso ter muita paciência. Primeiro, sentas-te um bocadinho afastado de mim, assim em cima da relva. Eu olho para ti pelo canto do olho e tu não dizes nada . A linguagem é uma fonte de mal-entendidos. Mas todos os dias te podes sentar mais perto...

Se vieres sempre ás quatro horas, ás três já eu começo a ser feliz...

Foi assim que o princepesinho cativou a raposa. E quando chegou a hora da despedida:

- Ai! - exclamou a raposa - Ai que me vou pôr a chorar...

... Então não ganhaste nada com isso!

- Ai isso é que ganhei! - disse a raposa. - Por causa da cor do trigo...

Depois acrescentou:

- Anda vai ver outra vez as rosas. Vais perceber que a tua é única no mundo.

O princepesinho lá foi... - vocês não são nada disse-lhes ele. - Não há ninguém preso a vocês... - não se pode morrer por vocês...

... A minha rosa sozinha. vale mais do que vocês todas juntas, porque foi a ela que eu reguei, que eu abriguei... Porque foi a ela que eu ouvi queixar-se, gabar-se e até, ás vezes calar-se. Porque ela é a minha rosa.

E então voltou para ao pé da raposa e disse:

- Adeus...

- Adeus - disse a raposa. - vou-te contar o tal segredo. É muito simples:

Só se vê bem com o coração. O essencial é invisível para os olhos...

Foi o tempo que tu perdes-te com a tua rosa que tornou a tua rosa tão importante.

- Os homens já se esqueceram desta verdade - disse a raposa. Mas tu não te deves esquecer dela.

Ficas responsável para todo o sempre por aquilo que está preso a ti. Tu és responsável pela tua rosa...

Antoine De Saint-Exupery "O Princepezinho"

Tu cativaste-me querida amiga.

As flores não servem nem para esconder nada nem para celebrar nada servem para lhes dedicarmos tempo e assim as tornarmos únicas.
Nós somos responsáveis pela nossa rosa...

E porque " Só se vê bem com o coração" eu daqui vejo-te claramente.

Um beijo cativado e cativante

Isabel

mac disse...

Relembramos esses tempos inocentes com nostalgia...É caso para pensar se a sociedade tecnológica nos trouxe alguma felicidade, ou se apenas víamos esses tempos distantes com os nossos olhos inocentes de criança.

Cris disse...

Espero que os nossos caminhos tenham sempre, pelo menos, uma flor!

Beijinho
Cris

Reflexos da Alma disse...

O quanto eu estou contigo, o quanto eu tenho gritado..chamam-lhe progesso, eu digo "Merd.." de betão e cimento armado!!!!
Desculpa o calão...
Tenho um post no qual tb estás incluida...se puderes visita-me.
Beijokas

meg disse...

Deixa-me encher de novo o olhar com as tuas camélias... que agora estou mais desperta, e preciso tanto. Bjs

Aragana disse...

Simplesmente LINDO

Maria disse...

Deixaste-me sem palavras com estas fotografias!

Beijos

bom dia isabel disse...

Obrigada amiga, por me teres permitido ver, mais uma vez, este mundo de cor, sensibilidade, emoção, aromas...
Parabéns pelo teu centésimo post!
Pelo teu blog, pela tua simpatia, pela tua amizade.
Beijinhos

jawaa disse...

Que bela comemoração!
São lindíssimas as flores, essa magnólia branca é um espanto!
Um beijo