terça-feira, outubro 14, 2008

Ao voltar II





...da minha-ilha-de-mim

eu-pequena
eu-adolescendo
eu-mulher
eu-perto / eu-longe
eu-amante
eu-trabalhadora do não-tempo
eu-família
eu-amada
eu-mãe / eu-mão
eu-amiga / eu-desavinda
eu-pássaro
eu-terra
eu-peso
eu-ar
eu-pedra

8 comentários:

Anónimo disse...

Estupendo!
Soberbo!
De uma rara felicidade este teu post!

As fantásticas fotografias...
O inesquecível poema...

Está de mais!

grande abr
jl

PA - RA - BÉNS!!!

Força.
jl

mena m. disse...

Já cá fazias falta tu-amiga!

Lindas as fotos, todas!!!!!

Beijinho

Rodrigo Rodrigues ("Perdido") disse...

eu-génio

Filomena Barata disse...

tu onda ... embate na areia, suava

Filomena Barata disse...

suave, desculpa-me B.

M. disse...

Seremos tudo isso, pousado o olhar no azul que nos salva e afaga.

M. disse...

Voltei para dizer que todo este azul é contagiante. Adorei a limpidez destas fotografias.

Filoxera disse...

Eu não voltava... ficava ali para sempre.