domingo, abril 25, 2010

Porta ou janela





Tantas noites de memórias:

"...Agora ninguém mais cerra
As portas que Abril abriu!"


Ext. poema de José Carlos Ary dos Santos
em Antologia Poética, Lx 1975

10 comentários:

Maria disse...

Reforma Agrária!

E podes crer...

Beijo e jum cravo de Abril!

Justine disse...

Estão um pouco semi-cerradas neste momento, amiga! Mas nós ainda temos força para as escancarar!!!
Um beijo de Abril:))

mdsol disse...

Hoje deixo-te um abraço forte. Na certeza de ser um abraço essencial, como se nos tivessemos conhecido desde sempre.

:)))

jawaa disse...

Enquanto houver cravos, Abril vai ser a nossa Primavera!
Um beijo e um cravo vermelho para ti.

jrd disse...

Há que transformá-las em portões.
Um abraço

Filoxera disse...

Boa!
Um beijo.

Licínia Quitério disse...

A terra a quem a trabalha, disse-se. Foi tão bonita a festa!

As portas teimam em abrir de novo.

Beijo, B.

Rui disse...

Como não vou muito em reformas agrárias que fazem muitos calos nas mãos, e como os meus cravos só vão florir lá para Maio, aproveito para te mandar um beijinho.

M. disse...

Esperemos que não, mas às vezes choram nos gonzos, quem sabe se por falta de uso.

Alien8 disse...

Pero la reforma agraria va, de todas maneras va!