terça-feira, maio 17, 2011

De Maio as vontades








PRECISO urgentemente de um lugar
uma casa pousada na terra
onde o caminho para ela fosse uma aproximação às rosas
fortes.

Mas, ao mesmo tempo reparar na fragilidade dos lírios
bravos.

sem fichas nem pilhas nem intenções várias
horários de cumprir
longe de memórias de cidade
sem gentes populosas

Mansa a mente

11 comentários:

Rosa dos Ventos disse...

Todos nós precisamos mas só tu para o dizeres dessa maneira tão mansamente!

Abraço

jrd disse...

Entendo-te, precisas de um lugar à beira-maio. Precisamos...
Abraços

Justine disse...

A rosa vermelha já cá está! Os lírios estão ali mais acima, no campo...vem quando quiseres:)))

mfc disse...

Este recuo fotográfico, tal como um recuo no tempo que nos leve ao tempo em que tudo era absolutamente possível... em todos os planos!

greentea disse...

Léo Ferré remexe com a alma mas é a realidade. Avec le temps tout s'en va...tout va bien.
Aquilo que era importante , deixou de o ser e as memórias, as pessoas , os amores somem, diluem-se na bruma (da serra de Sintra ou de uma outra serra qualquer). Nada mais resta. Tout s'en va...
Acontece, por vezes, tropeçarmos numa pedra do caminho, num escolho qualquer ou damos de caras com um parente próximo desse alguém que foi tão importante para nós. Algumas dessas memórias vêm à tona apenas para relembrarmos as Feuilles Mortes de Jacques Prévert ou a canção de Léo Ferré.
Nada mais resta.
E sentamo-nos no jardim a petiscar cerejas.!

Compreendo o teu desejo de uma casa assim! Aqui por Sintra há muitas para recuperar e noutros locais, em aldeias abandonadas, quase desertificadas , onde ainda é possivel plantar os lirios e ver crescer as rosas vermelhas.

bettips disse...

Parte do que Teresa escreveu e eu transcrevo:
"A propósito de rosas (não sabes porquê, saberás), de ausência minha, de bolor nos livros.
Vou editar agora dois livros. Um está nas minhas mãos, já na paginação que saíra em livro, para eu corrigir, o que me toma muito tempo. O Voo da Ave está quase a chegar e vai ser de uma editora aí do Porto. Vai ser tudo ao mesmo tempo mas aconteceu por acaso, os acasos acontecem.
***"
O resto, da vida e das voltas, fica guardado.

Teófilo M. disse...

E essa ave pousará onde?

Anónimo disse...

e, julgava eu que casinhas assim as havia somente em encantados cenários de encantados filmes infantis.

erro meu, boa fortuna ter passado aqui.


augusto

O Puma disse...

Maio florido

heretico disse...

que Maio amadureça. e a flor desabroche - rosas e lírios. plenos.

beijo

M. disse...

É verdade, precisamos sempre de nos misturarmos com a natureza e conversarmos com ela.