terça-feira, maio 24, 2011

Maio no fim dele

These legs are made for walking
eternaly

Não haverá tempo para saber, ou ler, que aqui se representam os oceanos...
Desejados.

Sinto-me vigilante mas sossegada.
Meu olho crítico enganadoramente entre penas.

Atenta é às pequenas formações dos muros.
Chãos.

Às variações do horizonte mais largo.



(Como as minhocas depois da chuva)
Há conversas que se enroscam e não levam a lado nenhum.
Salubre.

Nessas ocasiões, o melhor é colocar o coração a trancar a porta
de casa.
E sair.

14 comentários:

jrd disse...

Por vezes é preciso "fechar" o coração, mas a mente, essa, não!
A mente tem de permanecer aberta ao horizonte mais largo...

hfm disse...

Sair para as variações do horizonte, fazendo-lhes frente. Um beijo.

Mar Arável disse...

... se possível

ajudar as águas correrem

até à foz

mfc disse...

Gosto destas gracinhas escritas a sério e com imagens a preceito!

Teresa Durães disse...

as minhas tªêm sido assim mas aos poucos lá chegarei (as minhas palavras)

Teófilo M. disse...

Não sei se hei-de dar mais valor às imagens ou aos seus rodapés.
Enfim, gosto!

tulipa disse...

MAIO

e, que mês de Maio...

e, mesmo antes de MAIO terminar

A SURPRESA JÁ CHEGOU

ao blog,

que é específico aos meus

"MOMENTOS PERFEITOS"

vou dedicar
os próximos posts
a.......

greentea disse...

pois... é o melhor q se pode fazer em certas ocasioes - trancar a porta e o coração .
Talvez nos encontremos, quem sabe , mas na próxima semana não estarei em Sintra...

greentea disse...

pois... é o melhor q se pode fazer em certas ocasioes - trancar a porta e o coração .
Talvez nos encontremos, quem sabe , mas na próxima semana não estarei em Sintra...

tulipa disse...

Muitíssimo obrigado pelas suas palavras de ânimo e compreensão.

Como é bom ler e sentir as boas energias que me passa.

Agradeço os votos de que tudo corra bem e que a exposição seja um sucesso.

Nem sempre estes acontecimentos nos satisfazem plenamente e correspondem ao empenho que lhe demos, mas é preciso olhar como quem espera.
SIM...
não espero grande afluência amanhã na inauguração,
sei bem o desinteresse das pessoas,
só que eu nunca baixo os braços,
vou sempre em frente.

Venham os que vierem,
sejam poucos mas bons!!!

Só me preocupo com o bem e sei que o faço com a melhor das intenções, quem não gostar paciência.

Eu pelo menos tento e faço o melhor que sei.

Um abraço.

Justine disse...

É isso que há a fazer, "malgré tout": caminhar , ir em frente, sair, ver, procurar - viver!
Belo o teu post de "acções"!

Teresa Durães disse...

Maio termina, Maio mulher, Maio renascer. Atingiremos o auge em Junho, solstício de verão. Nessa altura, teremos de festejar a Festa do Sol com dignidade

heretico disse...

por vezes dói e o coração fecha-se. contra vontade...

beijos

M. disse...

Mas tu costumas transportar o coração contigo...