segunda-feira, novembro 14, 2011

De poesia nos meus olhos

Um sítio em que o mundo fosse de
um verde redondo

com fundo azul

encostar a mão às pedras, descobrir perfis,
sem fazer poemas, só sentir.

Sonho insistente.


Casa de madeira que pereceria comigo,
no pouco tempo de viver.
Lugar longe/lugar perto. Da terra.

10 comentários:

Filoxera disse...

Peço licença para me sentra aqui contigo, nesta poesia dos teus olhos que transmites aos nossos.
Um beijo.

Jorge disse...

Sem dúvida. Os melhores poemas são os "escritos" apenas com o olhar!

lino disse...

Lindas imagens para um belo texto!
Beijos

jrd disse...

Belíssimo!
Longe/perto, quem mais pode chegar assim à casa de madeira?

Abraços daqui

heretico disse...

poesia palpável - na polpa dos olhos!

belíssimo.

beijos

augusto, um entre mil disse...

um mundo sonhado

uma forma de morte desejada



inexistentes

decerto?

talvez

Teresa Durães disse...

Gostava de um sítio assim!

Tenho um convite no meu blog!

M disse...

Tão límpido este teu post, B.!

hfm disse...

Adoro estes teus posts telúricos!

mfc disse...

Adorei este post de "sentires"... um post feito com palavras cheínhas de sentimentos!