terça-feira, novembro 08, 2011

Sendo que...







(as vidas são cheias de gerúndios)

"Se o Inverno não erra caminho, tê-lo-ei pelo S. Martinho"

E era esta proposta de provérbio do PPP. na semana passada.
Curiosa foi a minha lembrança de um dia de Verão, Agosto pleno, em que a chuva e o nevoeiro (quase) estragaram o passeio. Todavia, os castanheiros em flor, rasgavam pequenos sois nas árvores.
Assim, meses foram passando.
Até o Inverno vir vindo, martinhando e negando a ponte dourada dos outonos.
No tal gerúndio ameaçando.

10 comentários:

lino disse...

Por falar em castanheiros, este ano ainda não encontrei castanhas de jeito!
Beijinho

Rosa dos Ventos disse...

E eu lendo-te e aquecendo-me à lareira que estava tardando!

Abraçando-te

Jorge disse...

Uma prosa que é um poema!

mfc disse...

Os tempos estão PASSANDO... e os dias longos hão-de aparecer de novo!
Agora faz jeito uma mantinha e uma boa conversa!

Justine disse...

E não é que o inverno, aqui, chegou mesmo no S.Martinho?!!
Como no teu percurso de verão, hoje há chuva e nevoeiro e frio. Sendo assim, aqui estamos com manta nos joelhos, lendo!Sem ameaças de gerúndios, embora com eles sempre presentes:)))))
Abracinhos

Lizzie disse...

Uma pessoa cá vai vivendo embrulhada em papéis sem retorno cheios de "considerando que",

abre a porta e no corredor "cá vamos indo" com a variante de "cá vamos andando" ou "cá vamos cantando e rindo"...e lá vai chovendo, o sol aparecendo de vez em quando só para brilhar que ainda existe...e lá vai amanhecendo, entardecendo, anoitecendo, envelhecendo...

Ontem comprei castanhas assadas, em cone de papel pardo (lembro-me delas em páginas das listas telefónicas): souberam-me a infância, a dedos negros limpos ao casaco com capuz.

Cá, este ano foi o primeiro ritual de inverno. Hoje segue-se o próximo à lareira.

Lá, já houve o cacau quente e as rosquillas, noite alta, antes do sono.

Valha-nos isso.

Beijinhos

Lizzie disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
M disse...

E tu amando os lugares por onde passas.

Mar Arável disse...

Sempre belas viagens
no seu espaço

Licínia Quitério disse...

Deixa-me brincar: Gerúndio mesmo era aquele sujeito chamado Orlando!
ihihih