quinta-feira, novembro 24, 2011

Estação



Penso
em um comboio cor de rosa

como uma touca de menina,

pequena e sumida como recém-nasci há tantos anos,

minha mãe sorria tanto...

um caminho rosado e breve,
que me levará
ao morrer.


5 comentários:

Rosa dos Ventos disse...

Parabéns...pelo poema!

Abraço

Jorge disse...

Bonito!

lino disse...

Lindo poema!
Beijos

Anónimo disse...

ah... não era poema, fui escrevendo ao olhar e pensar. Muitas vezes os meus pensamentos "mudam de linha"!
A foto era a do PPP em outra semana de convívio.
Obg da bettips

R. disse...

E que o entretanto se mantenha tão suave e delicadamente pueril quanto a cor eleita.