segunda-feira, fevereiro 13, 2012

"Não há




...bem que sempre dure nem mal que nunca acabe".

Dualidade. Vida. Sentimento.
Resignação. E luta.

Com a maré vaza e cansada, minha e dos meus, procuro uma fresta cristalina, verde e azul.
Pode ter o mar ao fundo
e no fundo dele, a razão que me assiste.

10 comentários:

Maria disse...

Essa fresta tem muito limo. Deve cheirar bem...

(alguém doente?)
Bjinho.

hfm disse...

A fresta tem sempre um caminho.

Um beijinho de esperança.

M. disse...

E um pescador pequenino a equilibrar-se nos calcanhares...
Um abracinho

Teresa Durães disse...

escolheste bastante bem a fresta!

jrd disse...

Valeu a pena. O mar é já ali.

Abraços

Mar Arável disse...

Por uma fresta

por vezes
estão instantes incomensuráveis

lino disse...

Beijinho solidário, amiga!

heretico disse...

um "quase-nada" que ilumina. e que deixa o mar entrar...

beijo

mfc disse...

Gosto da tua forma de veres a vida... por um lado inconformada, por outro cheia de esperança!
E essa forma de ver reflete-se na forma linda como fotografas... há sentimento ali.
Toma muitos beijinhos.

Justine disse...

A fresta da esperança...