terça-feira, fevereiro 20, 2007

A sustentável leveza





O problema foi, como é quase sempre, a multiplicidade plástica dos gestos e festas, no mundinho momo global. Compramos luzes e máscaras na mesma loja dos trezentos, unimo-nos em natal/carnaval. Pelo caminho, um coração vermelho e macio que diz I love you made in China. Invadirão o mundo com os seus coraçõezinhos, dragões dourados, olhinhos subtis, substituindo castelos por pagodes? Detergente e sombra para os olhos, camisolas e relógios, tudo ao preço da chuva que teima em cair, graciosamente. Coisas tão jeitosas, mesmo!

Adeus cruzadas, bem-vindo o negócio.
(nanja eu, que adoro orientes e pouco trabalho)

Sobre o "Peso" no PPP, sobraram boas ideias. A minha foi esta: minúsculas formigas carregando uma semente (?) para o celeiro. Quantas teriam trabalhado nesse dia e que dia era esse: dia de supermercado? De guerra? Quantas assinaram o ponto? E quantas com tolerância, na errância?
Deveria ficar, ver como e onde. Formigas rabigas. Das ervas e terra solta, escolheram o"caminho inviável e menos percorrido", da pedra.
Um acontecimento em milhões e milhões e milhões...
Acontecimento nesta Terra azul. Um esforço enorme para duas formigas vivas, quando é tão simples/fácil morrer/matar por aí.

Vá-se lá saber porque me lembrei do Império do Meio!

DEI (Depois de Escrito Isto): dedicado à minha amiga Tri-li - mas não à Ni-ni - a quem achei graça e algum saudosismo gentil.

16 comentários:

chanesco disse...

Cara Bettips

Ao que parece, a formiga é o animal que mais força tem, tendo em conta a relação entre o seu peso e o peso que consegue transportar.
A sua preserverança faz da formiga um exemplo pelo espírito de missão.

Um abraço

Teresa David disse...

A par das abelhas cuja organização deveria ser exemplo para os governantes!, as formigas sempre me impressionaram pela sua tenacidade, e ultrapassar dos limites, o que também poderia servir de exemplo para muitos que desistem de viver por acharem que não têm forças para suportar a vida!
Esta reflecção faz-me lembrar a história que hoje escrevi, e que gentilmente comentaste, pois o noivo em vez de se matar, usou a vida para chamar a atenção duma forma louca, é verdade, da força do amor que não chegou a ser realizado, porque o meu lado realista diz que se tivessem casado não haveria o lado sublime da perda, mas sim mais um casal que se aturaria ou não ao longo da vida.
Bjs
TD

segurademim disse...

... interessante a ligação entre os chineses e as formigas

também os tenho visto devagar, devagarinho mas sempre em crescendo a instalarem-se no nosso território, ocupando os espaços das antigas mercearias, drogarias, peixarias, retrosarias, padarias...

são os incentivos são os incentivos

;)

Teresa Durães disse...

:)
para quê moral e bons costumes? dá tanto trabalho e custa dinheiro! não entro em lojas de chineses, manias minhas. Manias de patriotismos exacerbados talvez.

Gostei das tuas formigas, ao menos passam os séculos milénios e continuam sempre iguais a elas próprias.

um beijo

ASTI disse...

Bom dia. Li-a no Puro instinto. Vim espreitar. Gostei. Vou voltar para um olhar mais demorado. Quanto às abelhas e às formigas, devo confessar que não as invejo. Respeito, apenas. Eu gosto da criatividade e da mudança. Gosto de «ver» cérebros a trabalhar - pena que nem sempre goste de ver o resultado :-)
Um ciberabraço

sa.ra disse...

formiguinha cheia de talento para a vida!

:)

sempre que vejo documentários sobre insectos, penso: caramba! eles sabem mesmo viver em sociedade!

:)

só se importam com o que é importante: o bem da comunidade é o seu próprio bem, elas sabem!
deve ser isso

beijinho
dia mt feliz T

Bela disse...

...pois é...n há feriado nem Carnaval para as formiguitas!Pelo menos, n têm de levar com as folias carnavalescas que por aí andam...beijinhos

vida de vidro disse...

Acho que foi uman bela ideia, a tua. Quantas vezes, em criança, ficava a olhar os carreiros de formigas e os enormes pesos que carregavam!
E porque é que te lembraste do Império do Meio? :))**

weg disse...

Já li 3 vezes com grande prazer. Vê lá tu, nem comento. Passei a horas de sono para te deoixar um Grande Abraço Amigo!

:)

avelana disse...

às formigas só lhes faltam os incentivos e as reduções no IRS que os chineses têm , depois dos Acordos de Macau...

TMara disse...

do teu (outro) Carnaval não sei, masfizeste, por aqui, um carnaval de palavras, com palavras k não parecendo o k são o são. E são sérias e fortes. Bela "brincadeira". Como formiga-rabiga me quedarei por ora.
Bjs.
Luz e paz em teu caminhar

Vida disse...

Engraçado que sempre associei as formigas ao chineses, talvez pela forma programada e dedicada como vivem para trabalho. Gostei, gostei muito do texto.

Beijinhos.

pitanga disse...

Quando era criança costumava colocar uma folha na frente da fileira de formigas só para vê-las embaralhadas. Maldades de criança.

beijos doces ( mas não muito senão as formigas vão atrás)hehe

Jardineira aprendiz disse...

Se nós pudessemos saber o que sabemos e viver com a simplicidade dos bichos... éramos... .... sábios?
:)

O filme já desapareceu :(
quando eu me preparava para o postar - devia ter acreditado na mensagem - ver depressa antes que desapareça!

Bjinhos

Anónimo disse...

Eu e a minha amiga de falar de livros. Já Leste As Formigas de Bernard Werber?
BJ
I

M. disse...

Adorei o teu texto. Um escorrer de ideias em palavras.