terça-feira, julho 22, 2008

Pátios de Córdoba III








Também descobri em leitura posterior que mais de 50 pátios, entre públicos e privados, entram no tal concurso tradicional: ainda bem que não me deu para os ver ou sequer procurar!
Há os tectos, os candeeiros, os azulejos, as portas imponentes.
As ruas.
As montras.
Os jardins.
Um encontro de gentes.
Uma miscelânea de arquitecturas.
Isto ...sem falar na Mesquita-Catedral.
Nas ruínas de Medina Al-Zahra, a alguns kilómetros de Córdoba.
E no que não vi ou nem soube.

Uma tentação, esta cidade romântica e misteriosa. Cruzada de civilizações tão diferentes e, no entanto, transmitindo uma sensação de harmonia que seduz os sentidos.

8 comentários:

M. disse...

Ficaram belíssimas as tuas fotografias.

Filomena Barata disse...

alga, minha alga ... deixa-te assim a boiar ... mas vem, vem sim à costa, para te poder continuar a espreitar

Teresa Durães disse...

mais uma vaigem nas tuas mãos!

Anónimo disse...

Códova aí está na exuberância das tuas imagens e no teu cristalino verbo poemado.

E bem lembrada como marco e estância derradeira duma civilização que nos deixou um rico legado cultural.

abraço

zl

Justine disse...

Com as tuas palavras, estás a fazer-me saudades da viagem do ano passado, e vontade de voltar...

Maria Laura disse...

Que coisa espantosamente bonita, esta série de posts sobre os pátios de Córdoba. Uma apetite... para partir, claro.

Jofre de Lima Monteiro Alves disse...

Lindos pátio, maravilhosas fotografias! Uma delícia! Bom fim-de-semana!

Violeta disse...

Olá Bettips .)

vim repousar um pouco na frescura destes teus "pátios do mundo de lá...!", parecem caixinhas de música! :)

respira-se bem aqui, tanta flor tanto aroma e beleza!
obrigada bettips
falta o refresquinho :)))

beijinho
Violeta