quinta-feira, novembro 23, 2006

O Gerês II








... e não sabendo quando saem todas as fotos que quero... volto pela estrada e subo!

36 comentários:

Tozé Franco disse...

Não há palavras para tão grande beleza.
Parabéns pelas fotos.
Um abraço.

Luisa disse...

Há anos que não vou ao Gerês e ouvi que ficou muito danificado pelos fogos deste último verão mas ao ver as tuas fotografias fiquei deslumbrada. Quero também fazer referência ao comentário que deixaste na minha foto da "Utopia". Aqueles dizeres não foram inventados: estão escritos na parede duma casa do meu bairro desde 1974. Nem a chuva nem o tempo os apagaram.

Teresa Durães disse...

o gerês da barragem (depois há o outro, o dos turistas, cheio de gente)

onde se trepam rochas
encontram-se cantos
a terra onde vou desde que nasci
perto perto eram os verões da minha meninice
a quinta
onde sonhava o ano inteiro
que lá estava

(Páscoa e verão, era longe longe)

as saudades que tinha
(onde fiz das árvores castelos navios casas)

e deixei tesouros escondidos

boa noite e um grande beijo!

Teresa David disse...

Há tantos anos que não visito o Gerês que já me esquecera como é belo.
Bjs
TD

Maria P. disse...

Imagens fantásticas!

Parabéns.

bettips disse...

A minha felicidade é também dar-vos o que vejo e vocês lembram ou descobrem!! E assim, neste jogo do "ana ina não, ficas tu, eu não" gosto de ver os vossos cantos e palavras. Este trocar olhar. Boa noite, fiquem bem.

Bela disse...

Com tal temporal la fora...apetece ficar a olhar para estas fotos serenas...de um lugar q tanto gosto...
Bjs

viajante disse...

Um Blog " em grande " e um tema encantador. Quando é que consigo ir ao Gerês? Já não me falta muito tempo...

De tudo e de nada disse...

O Gerês ainda é um mundo por descobrir, não é? Cascatas ao luar, musgos densos, horizontes de água, cavalos à solta, vadios lobos, cobras sombrias, escarpas à sombra. Tudo, tudo cheira a liberdade, a terra, a vida misteriosa.
Foi bom tornar a saborear esta madrugada que promete:) Obrigada.

silencebox disse...

que fotos tão lindas! O Gerês é um dos sítios mais belos de Portugal, com a sua pureza e riqueza verdejante, com pequenos lagos cuja água é tão transparente e límpida....
Bom fim de semana e um gde abraço

greentea disse...

lindissimo o Geres e o Soajo...
já tenho andado por l´, já me perdi em dia de nevoeiro e já tomei muitos banhos nesses riachos bem gelados mesmo no verão

beijinhos

Teresa David disse...

Como não tenho o teu email esta é a única via que tenho para comunicar contigo, e escolha-o para te dizer que a minha foto no palavra puxa palavra era colorida e transformei-a pois o vermelho da revolução quando lá estive já estava preto e branco! E se quiseres trocar "cromos" é só dizer que tenho milhares de fotos tiradas ao longo dos anos em vários sítios, para trocar contigo.
Bjs e bom fim de semana.
E em tempo agradeço os teus simpáticos comentários.
TD - teresadavid52@gmail.com

Chanesco disse...

Não há criatura mais fotogénica que a natureza.

Um beijo aqui da raia

Um outro olhar disse...

geres
paisagens únicas

bonitas as fotos

:)

MaD disse...

Gerês, uma das mais maravilhosas zonas do país, onde a natureza é tão real quanto mítica.
Que saudades de subir até à Portela d' Home...
Este blog, Bettips, é um hino à poesia e eu não estou à altura do comentar.
E pronto.

DIAFRAGMA disse...

Todas elas lindíssimas, mas a primeira está SEN SA CIO NAL!

Betty Branco Martins disse...

Conheço muito bem e ADORO!

É belíssimo o Gerês, é uma das zonas mais lindas de Portugal

Beijinhos com carinho
BomD(:)mingo

Era uma vez um Girassol disse...

A beleza do Gerês nas tuas fotos, a encantar-nos!
Parabéns e obrigada por nos levares também a passear...
Beijinhos

Moura disse...

Já tenho saudades do Gerês!!! E com estas belas fotografias fico com uma vontade louca de lá ir. E nestas alturas de chuvas fortes ainda fica mais bonita a zona.

LFV disse...

O Gerês aguarda por mim, com tempo, de máquina a tiracolo, olhar atento e pulmões libertos da poluição das flores que a vereação do Dr Rio espalhou em dornas de arcos ferrugentos no paiol da Avenida. Só não sei quando, mas reservo-me esse prazer... Tu me alicias a que o faça mais depressa!

segurademim disse...

... estive lá no mês passado, para algumas "aventuras" radicais, caminhar em trilhos, encher o peito de ar e os olhos de beleza...

Caniçada... agora estará tudo com muito mais água

bom domingo :)

Rach disse...

Quando vi as tuas fotos, curiosamente logo a seguir ao seu jaillissement neste teu azul, senti um delicioso arrepio. O Gerês… À semelhança dos Açores, é uma das minhas paixões, aliás quando me lembro d`um o outro está no horizonte. Não quis escrever nem uma linha sobre ele, não por desamor, mas por sinónimo de um tempo memória... Agora apeteceu-me falar dos dois colossos que guardam, e abrem passagem, um mundo sempre mágico, que nos enche os olhos de stupore… Símbolos de uma paisagem aconchegada entre tufos de verdura e escarpas de granito. Aqui tudo parece ser forrado a azul e a verde… árvores frondosas, giestas coloridas, cascatas cantando histórias de encantar, memórias de santos e ermidas, águas geladas mesmos em pleno Agosto, musgos que nos indicam o norte, cavalos tão boquiabertos quanto nós, abelhas que segredam mistérios da vida às flores do mal. Velhos solares, cruzes e cruzeiros, alminhas, malgas de caldo verde com broa, trutas com presunto, canecas cheias de verdusco…
Tudo isto, calcorreando trilhos e caminhos, onde o murmúrio das águas se faz ouvir e a Criação de Haydn acordes constantes.
Baci

Unicus disse...

Olá. Infelizmente este Verão, muitos hectares de gerês arderam.
É provavelmente o local mais lindo de Portugal.
Abraço

Isabel disse...

Vontade de estar nesses sitios que as tuas fotas tão maravilhosamente retratam. è uma soza linda e tu fotografas com mestria.

Que saudades desse Gerês que fotografaste e que aqui revi.


Vontade de por um tempo de largar esta cidade que amo mas por vezes me asfoxia.

Mais uma vez foi bom visitar-te.
Lá para os meus lados publiquei com autorização do autor um magnifico texto escrito pelo músico Vitor Rua, sobre o silêncio.
Vai ler o texto é mesmo muito bom, Vale a pena.

Adorei esta visita e por momentos atravez das tuas imagens passeei pelo Geres.

Até breve.

Isabel

FOTOESCRITA disse...

Há quantos anos não vou ao Gerês. Ainda bem que mo mostras agora de novo.

Anónimo disse...

Um local belíssimo. Estive lá, há muito tempo. Demasiado. É altura de voltar. **

Era uma vez um Girassol disse...

Estou à tua espera no girassol para um tchim...tchim!
Não faltes!
beijinho

Bandida disse...

gera a vida...






abraço!
__________________

Jardineira aprendiz disse...

Ar limpo!
E quem precisa de palavras?!
Beijinho

Anónimo disse...

Tão bonito!

Já fui tão feliz por essas alturas verdes! :)

Bj

Obrigada pela visita.

veritas disse...

Adorei...esse paraíso...já faz um tempo que aí não vou...fez-me alguma nostalgia...

Bjs.

Isabel disse...

Vim ver o Geres fotografado por ti de novo.

Gostava de lá estar agora.

Londe deste sitio onde estou.

O meu emprego.

Cansam-me estes rostos sem expressão.

Faz bem ao menos sonhar que estou antes no Gerês.

Até já.

Isabel

sa.ra disse...

olá!

o teu lugar está tão grande!!!! tão bonito! tão cheio de gente... de vida!

fico tão contente... tão, tão contente!

só fui ao Gerês uma vez... fiquei tão quieta... envolvida da quietude do verde! os olhos cheios e o corpo a tremer de frio... e de repente, sinto saudade do vento e do som dos passos mansos no caminho de terra...

um grande abraço!
tem um dia muito feliz!

Teresa Durães disse...

tens que concordar comigo que os perús são uns parvos. Nós dizemos "glu glu glu" e eles dizem de imediato numa correria todos ao mesmo tempo "gluglugluglugluglu".

Há paciência?????

ehheheheh

tive de preparar uma colectânia de poesia (à última da hora por minha culpa, claro) e entrei em stress..

Boa noite

Rosmaninho disse...

Só voltando à estrada se registam imagens como estas!

O Gerês mereceu esta subida!
Eu agradeço o esforço, tinha saudades do Gerês.

~*Um beijo*~

legivel disse...

... gosto do meu amigo Gerês. Porque me acalma os humores (diversos) citadinos. Quando tenho uma oportunidade faço-lhe uma visita e conversamos sobre tudo e sobre nada. Venho de lá revigorado.

beijos e óptimo fim-de-semana!