quinta-feira, junho 14, 2007

Força









Uma palavra do PPP em Maio, que ficou suspensa no espaço.
Nem sempre a força que temos é a suficiente, ou sequer a necessária, para sobreviver.
Precisamos escavar, com a gadanha das unhas nas palmas das mãos. Como em pedreiras onde, com lentidão e explosão, se extraem os pedaços, em cortes fundos. As veias cruzadas da terra.

Adoro pedras - adoro muitas coisas - mas quantas vezes sinto que caminho em areia, onde corre o vento e se desfaz o traço.

A Bienal da Pedra era em Alpalhão, onde se encontrou por acaso.
A força rósea é dos mármores algures na zona de Estremoz.
Um caminho onde hei-de voltar. Correr infinitos pastos, saudar oliveiras velhas, pedras reais, sopro de antigas gentes, calçadas que levam a castelos, encontrar poetas: mais um recanto daquele mapa de recortes vários onde nos passa a fronteira, onde tantos a passaram.

24 comentários:

Maria P. disse...

Palavra que não será esquecida.

Beijinho*

o alquimista disse...

Nasceu a luz sobre as cidades, agita-se a ilha no encontro com o dia, acorda a emoção, a suave brisa, amanhece o sonho que a vontade guia. A lonjura é a distância da viagem, a idade não cobre os rochedos, passam ventos de encantamento descobrindo mil e um segredos...


Doce beijo

Alexandra disse...

.....

Beijos

Paulo disse...

Obrigado por mais uma simpática visita.
Regresso sempre com muito prazer à poesia do teu blog.
Abç.

Jardineira aprendiz disse...

O Alentejo tem aquele encanto especial. É das regiões que mais me faz sentir que eu tenho um país.

Falando agora em coincidências, eu tirei as fotos da UTAD no sábado. Já lá não ia há 11 anos e fiquei extasiada com aquelas árvores. Não o disse no post (se calhar devia) mas grande parte do encanto daquele jardim deve-se ao prof Torres de Castro, um dos professores que lembro com mais carinho, apesar de me ter dado muito poucas aulas.

Se puderem não deixem de ir!

Beijinhos

Jorge disse...

Gostei da primeira foto.

Maria Velho disse...

Um beijo de retorno, sem cisnes negros e brancos, mas muita música no coração e nas palavras...
Porque aquilo que os os outros não atentam a mim, alenta!

jlf disse...

Das fotos gostei, particularmente, da quarta e da oitava.

Quantas vezes sinto, também, que caminho em tortuosas dunas, em que o vento desfaz o traço, tornando, assim o regresso, por vezes urgente, mais difícil e mais inseguro...

Verdade que precisamos escavar, em pedreiras onde, com lentidão e explosão, se extraem as veias cruzadas da terra - pedaços, em cortes fundos.

Rotas definidas pela ânsia de um mundo diferente.

Mas não desarmamos nem desistimos.

Antes persistimos nessa ânsia...
Resolutamente.
zl

triliti star disse...

prá frente, força.!

Meg disse...

E eu quero ir, mais uma vez, contigo,ao encontro das pedras das
nossas vidas.
Nem que seja pelas imagens que nos dás dessas viagens. Imagens com alma.
Um beijo grande

triliti star disse...

obrigado pelo comentário muito acertado ao meu post.

pitanga disse...

A minha Força anda meio ressabiada ultimamente mas...a gente faz o que pode.

beijos

isabel mendes ferreira disse...

ancestrais.


os caminhos.



______________



beijo.

bom dia isabel disse...

e este Alentejo que eu amo. Umas vezes róseo, outras dourado, outras verde... com cheiro, com som... com amizade.

Beijinhos

butterfly disse...

O Alentejo tem muita magia, o azul é mais azul e os castanhos são dourados pela mão de um Deus qualquer que os pinta.

Bj

Teresa Durães disse...

é fácil adorar pedras para quem as sente, fala e compreende. Como é o teu caso!

Eu também as adoro, como sabes. O toque rugoso, o calor que permanece mesmo quando o sol já se pôs. As pedras ficam sempre para além de nós e de nós um dia falarão ou não.

Beijos

Baudolino disse...

Imagens que me são familiares, "as veias cruzadas da terra".

Meg disse...

Mas hoje o que me apetecia era mesmo fugir, refugiar-me no meio das pedras reais para não ver, não ouvir e não sentir...
Beijo grande

herético disse...

também eu gosto de pedras. vivas.

Marta Ribeiro disse...

venho anunciar a abertura do meu espaço...um espaço onde as opiniões sao fundamentais tanto pra mim como para o crescimento do blog...
espero que o visites e que gostes e deixes a tua opiniao...este é um comentario maira para divulgar mas logo logo sera um comentario em relação ao conteudo deste espaço...
serás sempre bem vindo(a).

Kalinka disse...

BOA NOITE
Hoje o dia nasceu
negro e amanheceu
sombras me invadem
a alma
os olhos inundam-se
lágrimas rolam
a tristeza acompanha-me
porque será?
questiono-me
mas as respostas faltam
quero tudo esquecer
voltar-me para o lado
e adormecer...
ofereço-te estas palavras singelas saídas cá de dentro, neste preciso momento.

BOM DOMINGO.

Kalinka disse...

Volto cá para te dizer que fui de férias 4 dias até ao Alentejo profundo e desde que cheguei tenho feito uma reportagem fotográfica sobre a curta viagem, mas muito rica de visitas e conhecimentos.

Quando li:...A força rósea é dos mármores algures na zona de Estremoz...
Lembrei-me que logo o 1º post foi mesmo de Estremoz.

asn disse...

Olho em frente desta minha janela, aqui mesmo por de trás do computador.
Vejo montes. Vejo a pedra que os molda...
Como é que tudo isto começou??!!!...
António

triliti star disse...

também gosto muito de pedra, mas também gosto muito de madeira.
e destas paisagens...