quarta-feira, fevereiro 27, 2008

Muro







Lembrada que fôra de mim, vejo um muro para sentar, um pórtico para alcançar.
Ao meu encontro virá, se transpuser a porta de vidro e os fantasmas, mesmo os coloridos.
E raras vezes se julga a carne tão marmórea no pleno direito de se sentir/sentar.
Exilada e em silêncio.

59 comentários:

Teresa Durães disse...

lindas as tuas fotografias das estátuas.

exilada e enmm silêncio nunca

Maria Laura disse...

Belas fotos. De onde? Exilada e em silêncio? Tu? Não, nós gostamos do teu som. Sempre.

TMara disse...

pus a escrita e o olhar em dia.
E deliciei-me, como é usual, nestes teus 2 diálogos com "o outro" por interpostos olhares sobre os objectos e os "olhares" k eles te devolvem e nos ofertas.
beijos
Luz e paz

mena m. disse...

Estes teus silêncios falam bem alto!

Belíssimo local escolheste para o exílio...

Onde?

Beijinho

TINTA PERMANENTE disse...

O silêncio tem mil máscaras! Umas vezes, sem limites, na Meditação, outras, nas funduras do espírito ou, até, nas bermas da contemplação. Mas, vezes há, que resvala nos perigos do pessimismo...

Abraços!

eremita disse...

Não há muros que resistam à tecitura que faz com sua voz.
Fraterno abraço

hfm disse...

o exílio da beleza.

multiolhares disse...

Existem silêncios gritantes
Como os teus
Beijinhos
luna

ângela marques disse...

Quantos exilados em silêncio? Aqui!

Bj

Justine disse...

Museu Soares dos Reis? Esculturas do mesmo?
E poderá ser desterrada em vez de exilada??

Ou estou com alucinações?

despertando disse...

E eu redobro a minha atenção para os teus silêncios....
Fotos maravilhosas, obrigada.
Beijo meu

A.Tapadinhas disse...

Exilada numa redoma de vidro
convivo com os meus fantasmas
coloridos por um pintor invisível
num quadro que não existe.

Luis disse...

Silêncios que erguem muros de prazer para o olhar.

Isabel disse...

B apetece-me correr para ti e abraçar-te.
Estás aí com os teus coloridos fantasmas, as tuas memórias de ti.
Buscas/admiras do teu perto, tão longe a paz por alcançar. Chamas-lhe muro, pórtico porque és linda e chamas coisas lindas às coisas.
E eu? Eu estou aqui com uma vontade imensa de esticar muito os braços e te alcançar.
Alcanço-te com a alma, sei-o.


Curiosamente, dia 27, dia em que escreveste este "Muro", eu consegui, finalmente, transpor um outro muro. Não um de sentar e ficar. Um muro de atravessar, transpor, derrubar sem sequer sobrar saudade ao olhar para trás.
Apresentei a demissão no emprego que tu sabes me asfixiava.
Agora sou só eu, tão livre quanto alguém como eu pode ser livre.

Agora tenho de ter a coragem de avançar com tudo o resto, transpor as outras portas e ir.
Ir.
Ir.
Ir levando comigo, eu sei, muitos fantasmas, mas ir.
Ir e ir contigo em todo o lado, mão na mão, alma na alma, pensamento no pensamento, coração no coração.

Sente-me como eu te sinto.

em mim caiu uma lágrima por te sentir
gostava que em ti se soltasse um sorriso.
Sim?

Abraço-te com muita força minha querida B


Isabel

M. disse...

Lindo tudo isto.

M. disse...

A segunda fotografia. Vejo-a como pássaros esbarrando o voo contra o vidro ilusório da liberdade. Lindíssima fotografia.

un dress disse...

ex alada:

nu

alvor




beijO

rach. disse...

Entrei de pantufas no teu jardim, e sentei-me no muro. pastando o olhar pelo verde, camélias...

1 beijo

Meg disse...

Bettips
Andei a ver se descobria, mas não consegui.
Mas que interessa um nome, se as tuas imagens é que contam, é que falam da beleza, do silêncio, das camélias que estão lá mas não nos mostraste.
E por aqui fico numa feliz contemplação... sei que deixas.
Muitos beijos para quem?



(está (quase a fazer um ano)

herético disse...

somos todos um pouco "desterrados"... apesar de todos os pórticos transpostos...

gostei muito.

~pi disse...

conheço bem

e é tão belo

aqui...

Mar Arável disse...

quando os muros são de vidro

até parecem transparentes

belas imagens

O Profeta disse...

Fotos lindas...a arte ganha cor aos teus olhos...


Nos umbrais do pensamento
Mora o desejo no limite da razão
Roubando os segredos do corpo
Lançando ao vento a emoção

Uma rosa breve guarda a beleza
O amor é orvalho de feliz pranto
O horizonte é o começo do infinito
A chegada de uma onda é alegro canto

Convido-te a sentir o beijo da chuva

Bom fim de semana


Mágico beijo

Teresa Durães disse...

a deixar um beijo

Alien8 disse...

E mais não disse, nem era necessário!
Imagens fabulosas.
Bom fim de semana, Bettips.

Teresa Durães disse...

bom fim-de-semana, bj

Vieira Calado disse...

Belas imagens!
Bom fim de semana

As Sombras de Fim do Dia disse...

As tuas fotos são verdadeiras obras de arte. :) Espero que tenhas tido um bom fim de semana, pois está quase a acabar......

beijinhos

rui disse...

Olá Bettips

Fantástico o teu olhar por estas peças lindíssimas!
E que recantos, e que paredes decoradas a azulejos, e que belas pedras que formam lindos muros!

"Exilada e em silêncio"..., fizeste-me lembrar a definição de silêncio da Manuela!
"Para mim, o silêncio é um corpo que se move no espaço, em diálogo íntimo com os pensamentos e as coisas."

Gosto da tua maneira de expor os temas.

beijinhos

Rui Caetano disse...

Uma visita que valeu a pena.

butterfly disse...

Ao teu encontro virá todas as memórias.
as estátuas? Sendo belas , são uma imitação frágil.
Nós permanecemos nos afectos que espalhamos; elas, as estátuas, permanecem, geladas.
Das tuas fotos, já sabes o que penso, gosto muito.
Beijo

T S disse...

oi
adorei seu blog
convido vc para visitar Lusitana ilusao,espero que goste
voltarei amante dos seus escritos
ts

nnannarella disse...

Murinhos para saltar. Murinhos suaves de musgo. Exílios frescos. Fantasmas de mármores e maiólicas em danças de faunos pelos jardins...:)Bom dia.

Licínia Quitério disse...

Deambulando pelo silêncio, transpondo muros, cumprindo o nosso secular desterro, mesmo que em "terra nostra".
Uma muito interessante alegoria. E belas fotos, como sempre.

Beijinho.

TINTA PERMANENTE disse...

...para deixar

abraços!

Betty Branco Martins disse...

__________verdadeira poesia




nas imagens



que falam todas


as palavras______pribidas





em_________silêncio





belíssimo_______...











beijO c/ carinhO

Teresa Teixeira disse...

Saltei o muro e aqui estou eu! :)

E valeu a pena o risco do salto! Gostei muito do que vi deste lado. Lindas imagens e reflexões...

Vou ter que voltar ao trabalho, mas já mandei a minha fotografia para o Fotodicionário que vai ter lugar esta semana.

Obrigada pela tua mensagem. Fez-me saudades também.

Fica bem! --t

Teresa Durães disse...

gostava de ter fotografado ta´mbém essas tuas estátuas

Luisa disse...

Gosto de me sentar em muros e esperar que as coisas aconteçam.

despertando disse...

Despertando nas minhas memorias..
aqui te deixo um beijo

Bruxinhachellot disse...

Excelentes fotografias. Cada uma delas imbutida de sentimentos é uma viajem maravilhosa na imaginação.

Beijos de Sol e de Lua.

Kalinka disse...

Gosto sempre de apreciar as fotos que nos ofereces.
Tanto estas como as do post anterior estão uma maravilha.
Parabéns!!!

Beijinhos.

maria carvalhosa disse...

Querida Bettips,

Hoje não estou aqui para te deixar um comentário ao post, (há quanto tempo não o faço!) mas para divulgar um evento no qual poderás ter interesse em participar ou, pelo menos, dele ter conhecimento.
Trata-se do Concurso de Poesia 2008 organizado pelo Henrique Sousa e cujos detalhes podes encontrar no endereço:

http://horabsurda.org/moodle/course/view.php?id=30

Este é o site do concurso de poesia para 2008 do «Ora, vejamos...», administrado, conforme já referi, pelo Henrique Sousa e que conta com a colaboração preciosa de muitos dos seus amigos. Os contactos com vista à constituição do júri do concurso já terminaram e o júri está formado, com três elementos do fórum, sendo que dois pertenceram ao júri do concurso de contos do ano passado.
O concurso tem sido amplamente divulgado nos espaços pessoais de alguns membros do «Ora, vejamos...», colaboração sempre muito bem-vinda para divulgar qualquer evento do género.

O envio dos poemas para o concurso começou às 12 horas do dia 1 de Março e termina às 12 horas do dia 31 de Março, horas de Portugal Continental.

Um beijo grande, com saudades e a vontade de, um dia destes, um dia qualquer, te escrever uma carta, "a tal carta", minha Amiga.

Alien8 disse...

Bettips,

Excerto da minha resposta ao teu comentário ao meu post:

"Tomei a liberdade e a iniciativa de te juntar aos meus favoritos. Pode ser?"

Para o caso de não veres isto lá.

Um abraço.

jo disse...

Exilada onde?Queremos chegar até ti para te ajudar. Estas fotos parecem de Portugal ou Brasil, será assim? Abraço

tolilo disse...

andaste num grande passeio, bettips!

Chuac!_

Bichodeconta disse...

Deliciosas as tuas fotos, soberbo trabalho.. Obrigada pela partilha..um beijinho, ell

herético disse...

beijo

velha gaiteira disse...

há que tempos que não te visito! E as coisas belas que me foi dado ver aqui!

um cheiro a neoclássico paira no ar e a primavera também!

Mar Arável disse...

Sonhos de pedras vivas

silêncios

que fazem gestos

que sentimos na pele

alice disse...

Boa tarde. Desculpe o comentário. Venho informar que o link do post do Piano ("de acordes especiais") tem um poema de Isabel Mendes Ferreira. Agradeço a sua leitura.

Vanda disse...

Profundo o que escreve, sensível e bela forma de nos leva até si.


E agora sento-me no muro, apreciando.


Beijinho,

Meg disse...

Passo só para te deixar um abraço no meio da tormenta que me rodeia e tenta remeter-me ao silêncio.
Inofensiva eu sou, de raíz, Só tenho um querer de mais três dias.
pela frente, que espero vencidos e ultrapassados.

Beijos para ti, com muitos girassóis...

Meg disse...

E a decepção ganha forma e conteúdo. Recuso-me a aceitar ter vivido e não a ter reconhecido senão agora. Deixa-me ficar andando por aqui e ali, tentando esquecer a traição...
Preciso de solidão.
E és o meu oásis,
Beijos

Teresa David disse...

Um silêncio num sítio que apela ao recolhimento. Não sei onde é mas que é muito belo não tenho dúvida.
bjs bom dia da Mulher para ti
TD

Maria Laura disse...

Um beijo, mulher. À espera de mais letras e imagens tuas.

tufa tau disse...

o silêncio é por vezes um exílio sentido e consentido

abraço

Enfim... disse...

imagens fantasticas....

beijinhos

APC disse...

Misteriosa, a dos fantasmas coloridos (preguei-me nela), e a chuva serradinha, tão bonita!
... Silêncio em tudo quanto... Schhh!