domingo, fevereiro 17, 2008

Santos e ditos velhos

Foto cedida, gentilmente e a propósito, pela Belisa do PPP. Obrigada!







"Vós, diz Cristo Senhor nosso, falando com os pregadores, sois o sal da terra; e chama-lhes sal da terra, porque quer que façam na terra o que faz o sal.
O efeito do sal é impedir a corrupção, mas quando a terra se vê tão corrupta como está a nossa, havendo tantos nela que têm ofício de sal, qual será, ou qual pode ser a causa desta corrupção?
Ou é porque o sal não salga, ou porque a terra não se deixa salgar.
Ou é porque o sal não salga, e os pregadores não pregam a verdadeira doutrina; ou porque a terra se não deixa salgar, e os ouvintes, sendo verdadeira a doutrina que lhe dão, a não querem receber.
Ou é porque o sal não salga, e os pregadores dizem uma cousa e fazem outra; ou porque a terra se não deixa salgar, e os ouvintes querem antes imitar o que eles fazem, que fazer o que dizem.
Ou é porque o sal não salga, e os pregadores se pregam a si e não a Cristo; ou porque a terra se não deixa salgar, e os ouvintes, em vez de servir a Cristo, servem a seus apetites.
Não é tudo isto verdade?
Ainda mal."
Padre António Vieira (1608-1697)
Excerto do Sermão de Santo António aos Peixes
400 anos antes e sem ter televisão, o Pregador falava de quê?
Que aprenderam os ouvintes-peixes?

47 comentários:

Mar Arável disse...

APRENDEMOS SEMPRE
NÓS - OS PEIXES

PELO SONHO É QUE VAMOS

mena m. disse...

Ou é porque o sal não salga, e os pregadores se pregam a si e não a Cristo;
ou porque a terra se não deixa salgar, e os ouvintes, em vez de servir a Cristo, servem a seus apetites


Bettips, agora percebo porque te viraste para os santos!

Fantástico este texto sábio de 400 anos!

Vamos rezar o responso ao Santo!!!!

Extraordinário este post!!!!

legivel disse...

Fôra eu um peixe-espada
por alturas do sermão
fugia da caldeirada
e de perto do fogão.

Que para sal chega ondo nado
que inté m´aumenta a tensão
comam borrego assado
deixem o peixe da mão.


abraço.

TMara disse...

Gosto muito de ler O Padre António Vieira, particularmente este sermão e também o utilizei, há coisa de dois anos, para dizer coisas k, de então para cá, como hoje o fazes, continuam a necessitar ser ditas reditas e lembradas.
Mais do k ditas, eu k nem goso de gritos digo: GRITADAS já k parecem surdos e nós cegos e mudos.
Bjs
Boa semana
Luz e paz em teu caminhar

nana disse...

este homem era muito ah frente do seu tempo... se-lo-ia ainda, provavelmente, hoje....

eu ouco-o, ainda.

como se peixe.



um beijinho especial,
porque gosto
tanto
de estatuas...

:o)

Isabel disse...

Querida B, há tanto tipo de peixe!
Há os que são surdos.
Há os que escutam lindamente mas esquecem com facilidade.
Há os que ouvem mas por conveniência preferem guardar só para si o que aprenderam ("em terra de surdo quem ouve é rei"),há os que escutam, tentam passar o que sabem mas não têm o dom da credibilidade, há os que ouvem uma coisa e dizem o contrário e tem o dom de neles todos acreditarem... enfim querida B, há tantos, tantos peixes, há peixes que aprendem o mais possível e escrevem e falam, e choram e gritam, como tu, como eu, como muitos outros peixes que conhecemos, que se cansam e às vezes desesperam porque nada parece mudar.
Sei lá B, sei que há que continuar a aprender e a escrever e a falar por maior que seja o cansaço, acho que é o dever deste tipo de peixe que sou.
Muitos peixes simplesmente adornam a realidade para ela doer menos, aprenderam simplesmente uma espécie de defesa camuflada.
Compreendi recentemente que com certos peixes não há mesmo nada a fazer, estão plenamente convictos que tem o direito de estar aqui apenas para ter grandes carros, grandes casas, isto e aquilo desta e daquela marca e estão tão convencidos disso que tornam isso uma missão de vida, difícil e triste de acreditar mas que os há, há e são cada vez mais.
Olha eu B, olha tu, que raio aprendemos nós?
Eu já nem sei se acredito querida B, já nem sei se acredito!

Abraço-te

Isabel

Teresa Durães disse...

adorei as fotografias das estátuas. cada vez mais fã desse tipo de foto.

O sermão... bom... era biom que se conseguisse fazer o que pensamos ser o melhor mas a caída é sempre mais forte do que as intenções

segurademim disse...

... cá eu aprendi que eles dizem o que querem e nós fazemos o que nos apetece

Tríade Aumentada disse...

Os peixes aprendem sempre, sobretudo com pessoas que estão muito à frente do seu próprio tempo.

Um abraço a triplicar

Maria Laura disse...

Será que os peixes aprendem ou repetem os mesmos erros por mais sábias que sejam as palavras que ouvem? Não sei mesmo, Bettips. Sei que este homem foi excepcional. A ver a actualidade deste texto.

Ruela disse...

belas esculturas...perco-me

Belisa disse...

Olá

Fiquei agora com uma dúvida. Será que o Santo Antº ao fazer o sermão aos peixes já previa algo...será que os peixes querem voltar a ouvir...:)
As esculturas estão uma maravilha!

deixo beijos estrelados

Justine disse...

Ah, assim, concordo que te vires para os santos... embora já não haja santo que nos valha!Nem o Santo António "os" conseguiria convencer!
Post muito bem "arrancado", fotos inclusivé

jawaa disse...

Falava de nós, pecadores que continuamos a ser. 4 séculos passados, a eterna sabedoria enfrenta um desafio maior: é que o próprio sal já vem poluído.
As imagens das imagens são lindas!

M. disse...

As fotografias das estátuas são belíssimas. Os pormenores e as perspectivas. O texto, sempre actual. o ir buscar os santos, especial.

ângela marques disse...

Interpreto as questões como retóricas... porque as respostas estão lá. Certo?

Meg disse...

Querida Bettips,
Que era sábio já todos (será mesmo?) sabemos ..."mas quando a terra se vê tão corrupta como está a nossa, havendo tantos nela que têm ofício de sal, qual será, ou qual pode ser a causa desta corrupção?" se...
"e os pregadores dizem uma cousa e
fazem outra;"
O homem continua a ser homem com letra pequena... que fazer?

Que dizer das tuas imagens senão o mesmo de sempre - cada vez que cá venho me lembro dum "projecto" mas o tempo não tem sido indulgente.

Um destes dias vou até ao jardim...

Mil beijos de girassóis

Jardineira aprendiz disse...

Tenho a certeza que dentro de 400 anos os peixes continuarão a escutar o padre António Vieira. Afinal ele sabia que se falasse aos homens eles não o escutariam... e os homens não mudam, na generalidade (isto é uma perspectiva um bocado derrotista não é? :) )

O tal poema dos pássaros, de há tempos, transformei-o em retalho, já que agora tenho deixado na horta o que é da horta e em casa o que é de casa :) (doidices)

un dress disse...

como se tudo fosse

tão visível

... antes...

através das águas e das pedras.




.beijO

A.Tapadinhas disse...

O problema é que não havia televisão... Porque se houvesse a dita, haveria comentadores... e eles sabem explicar tudo!
Beijo.
António

O Profeta disse...

Sou um particular admirador do Padre António Vieira e já dramatizei um uma parte do livro Sermão aos peixes...


Doce beijo

ivone disse...

salgado esse discurso amargo ácido e actual
bjs

ps:acho que os peixes eram todos surdos

Maria P. disse...

Nem os Santos...:)
Gostei muito das imagens, e o texto...que mestria!

Beijinho*

herético disse...

a correntes vão mudando. lentamente, mas vamos...

quanto aos peixes, tenho dúvidas!

velha gaiteira disse...

os peixes signo de que muito gosto,
aprendo consigo, sempre!

nana disse...

(obrigada por tuas ondas marulhares... são-me muito, dentro.
faço por que.
x)

despertando disse...

As fotos estão o máximo.
Quanto ao resto????? Não há santo que nos valha.... enfim.
Há que esperar por uma reviravolta.:(

un dress disse...

branca de branca carne

[quase aquática

sa.ra disse...

:)

bem a calhar!

beijinho
tem um dia muito feliz!

TINTA PERMANENTE disse...

Perceberam, com toda a certeza, que... pela boca morre o peixe!...

(que me perdoe o senhor padre, mas dei, por atenção, toda às belas fotografias!...)


abraços!

Sophiamar disse...

Os pregadores fazem uma coisa e dizem outra. É de todos os tempos.

Já diziam outros: faz o que eu digo e não faças o que eu faço.

Valham-nos os santos! Que fazer aos pecadores?

Beijinhossss

Spectrum disse...

Acredito que é pelo sonho que vamos. E pelo ser solidário.
Abraços

Alien8 disse...

Os peixes talvez tenham aprendido alguma coisa... os outros, com ou sem televisão, não aprenderam cousa nenhuma. Ainda não.
Fica o sabor a sal. Ficam as estátuas e as fotos delas. E aquela coisa com penas, como lhe chamou Emily Dickinson. A que restou na Caixa de Pandora e que, diz-se, é sempre a última a morrer...

Acaba de me vir à memória um verso da velha canção de Pete Seeger "Where have all the flowers gone?":
"When will we ever learn?"

Com ênfase no "ever".

As Sombras de Fim do Dia disse...

Eu acho que reconheço o sítio destas fotografias, lindas e bem escolhidas, como já é habitual

beijinho e bom wk

Teresa David disse...

CREIO QUE FORAM MESMO SÓ OS PEIXES QUE OUVIRAM AS PALAVRAS SÁBIAS DELE, POIS SÉCULOS VOLVIDOS AINDA SÃO PERTINENTES E ACTUAIS.
BJS
TD

Azul disse...

Não será que fomos todos tomados pela estupidez, que é a única categoria psiquica onde consigo inscrever o que vivemos e observamos todos os dias, neste país á beira mar plantado? Muito boa a citação escolhida por si. Comvém lembrar sempre aqueles que, para sempre, nos alertam. Haja agora criatividade e coragem para por pés ao caminho e, mais que não seja, pregar de novo!

Gostei muito. Um abraço para si. Até breve. Azul

~pi disse...

brancos sermões

santos

que nos

ardam...

nnannarella disse...

Sempre que chove, penso a chuva como um sal da terra que expande os seus efeitos lustrais aos seres e às coisas. Assim, produzam estes dias belezas e limpezas.

Será que já partiste para a Toscana, a "lavar os olhos" ?...:)Eu também estive partida; regresso agora ao "embalo da rede", como dizes tu, e reler o Mestre é um inigualável ponto de (re)partida. Obrigada, beijo grande e boa estada.

Frioleiras disse...

bonitas as tuas esculturas ...

um abraço

Bichodeconta disse...

Grande obra nos deixou o padre António Vieira, e grandes lições de grandeza também..beijinho e boa semana.

rui disse...

Olá Bettips

O Padre António Vieira sempre actual!
Adorei as fotos das estátuas em mármore!

Beijinhos

tufa tau disse...

actual hoje... actual amanhã dada a surdez instalada

Adriana disse...

Tem pessoas que fogem do normal,e passam pelo superior!

Teresa Durães disse...

a deixar um beijo

Meg disse...

Há dias e dias. Em que há pessoas que partem...E há tempo que não passa e que leve consigo nuvens negras, persistentes, encobrindo um sol que se procura cada dia.
E é num dia coberto de nuvens negras que venho com o meu banquinho sentar-me aqui, no teu silêncio, e contemplar e perder os pensamentos em cada uma destas imagens. Em silêncio. Porque desde há dias que não há girassóis...
Beijos para ti,

Anónimo disse...

Bettips:
O texto não o comento, está tudo dito, sabiamente;
As fotos (lindas), são os santos da minha terra. Fiquei orgulhosa!
Obrigada. São imponentes e belos, não são?
Abraço,
Agrades

Ana Patudos disse...

Tão actual minha amiga, tão actual
bjo
Ana Paula