quarta-feira, maio 14, 2008

Ensaio sobre a Consideração



O nome da estátua é mesmo "Consideração".
Muitos nomes há que não se usam!


Faz-se-me um intervalo na poesia-pedra de Miróbriga.****** Hei-de voltar.
Ao sentir, incrédula, a cegueira.
Começou o Festival de Cannes: na apresentação ela, e como convidado de honra ele, estão dois portugueses. É verdade, Maria de Medeiros e Manoel de Oliveira.

Não será esta a mesma Europa que puxa o lustro às cadeiras em Bruxelas.

Certo que não vejo todas as notícias. Certo que não ouço todos os rádios. Certo que não leio todos os jornais. A verdade é que dedico, agora e durante a semana, apenas uma meia hora abrangente ao meu diário noticioso. Estou atenta a outros sinais e se quero desenvolvimento, vou procurá-los.

Recuso Futebol, Fátima, coscuvilhice, tacanhez, gente em bicos de pés para chegar a um segundo de alvar sorriso pelos lares alheios adiante.

Mas o defeito não é meu se as panelinhas enchem o chamado "prime-time" das notícias: nas mesas redondas em grandes "ós" de ingenuidade, os sabujos, os meninos e moços, os que se arrependem à boca do tribunal, as "damas de ferro" partidárias, "se viu faça-nos saber" o sangue ou a pancadaria, os donos de cabeça redonda desses estádios-óperas-de-malandros ... um autêntico desfile desonesto.
Sei lá que mais!
E porque deixamos encarcerar as rosas que nos contentam?

7 comentários:

~pi disse...

lindo e tão verdade o que dizes.

e como dizes!


~

mena m. disse...

A Gratidão e a Consideração fechadas a cadeado!
Finalmente entendo porque caíram em desuso...

Quanto ao "prime-time" tens toda a razão, um ensaio de cegueira mental!

Libertemos então as rosas, para que possam ser mar!

Beijinho

Justine disse...

Vou por ti: basta ouvir o notíciário da manhã para medirmos a "febre" ao dia e ficarmos também doentes. Depois, utiliza-se o tempo ao nosso ritmo e vontade, procurando encontrar ainda em algum lugar perdido consideração pela nossa inteligência, que ainda se encontra, se procurarmos bem.

Filoxera disse...

Bela conjugação entre fotos e texto.
Parabéns!

nana disse...

sim..

recuso
também eu
as notícias
fustigadoras
de angústia
e medo.

como se nada mais no mundo.

como se nada mais, a vida....




..




x

Maria Filomena Barata disse...

Bettips, vi as tuas palavras. Sim, nesta "Arqueologia do Saber", do ser e do sentir há-de haver percursos que sempre de cruzarão.
Obrigada a ti.

jlf disse...

O quê? A Consideração com honras de estatuária?
Vê-se logo ser coisa bem antiga!...

Não te canses. Não os poupes. Eu também não faço cerimónia nenhuma em pegar no chicote e zurzi-los.
Força!