quarta-feira, abril 01, 2009

Opinião I

Foto tirada na Nazaré, anos 70.

Não consigo adicionar a ligação mas este endereço, em procura no Google, vai lá dar:
http://www.teatro-cornucopia.pt/htmls/conteudos/EElVkEEFkVUuvdSyuB.shtml

Para as memórias mais recentes e reavivando a minha, procurei o que deveria ter escrito entre aspas no post anterior: "E não se pode exterminá-lo?".

Algures nos meus anos recuados vi esta peça: evidente que AGORA lhe atribuo mais significado, até porque procurei a informação que me foi triturada pelo passar dos anos (o lugar está no início, para os curiosos).
Trata-se de uma peça de teatro, levada à cena pelo Teatro de Cornucópia, em 1979.
Autor: o alemão que se inclui no movimento Dadaísta de Munique, Karl Valentin (1882-1948), comediante, autor e produtor, que utilizava muito os jogos de palavras nas suas peças e filmes.
Bertold Brecht, que o apreciava, diria dele: "Valentin não diz graças. É uma graça."

Eis, portanto, salva a honra do convento e reposta a veracidade da pergunta.
Diria mesmo: "a pertinência" da pergunta teatral, na actualidade.

13 comentários:

Justine disse...

Também vi essa peça nos idos e gloriosos anos 70:))
E a impressão mantém-se, forte. O título, significativamente, passou para a nossa língua como herança comum...

mdsol disse...

Sim, recordo bem! E o título ficou realmente...
:))

jl disse...

C'est ça!

mdsol disse...

bettips
Volto para te dizer que foi no mesmo lugar que chorei... Aquele amarelo não é deste mundo... e o quadro da cadeira ao lado... uma cadeira de verga, quase tosca! Foi não foi? Ou será a memória que eu quero guardar...
beijinho

:))

hfm disse...

Um beijo

mena m. disse...

Pois eu não conhecia Karl Valentin.
Deliciei-me com os videos do "you tube"!
É de facto uma graça!

Beijinho

Jardineira aprendiz disse...

Fiquei cheia de curiosidade com a graça, mas vou pegar na dica da Mena e vou ao youtube.
Pois... em 79 tinha 10 aninhos e teatro só o feito no pequeno burgo, ensaiado pelo papá, e adaptado da candida e inocente história da música no coração. Mas tive a honra de ser actriz ;)

Em relação à pertinência da história, apesar de não a conhecer, não duvido. Os anos dão voltas e pouco muda...

Bjinhos!

Arabica disse...

Poder, pode-se.


E como?


Um abraço de soldadinho de chumbo contra o mal.

Teresa Durães disse...

Não conheço a peça. Aproveito para desejar um bom fim-de-semana!

Maria P. disse...

Eu não vi, anos 70, não podia...:)
Mas fiquei curiosa.

Beijinho*

M. disse...

Não conhecia. Fui espreitar o you tube. Delicioso.

tulipa disse...

1º ANIVERSÁRIO DO MEU BLOG

Para todos que me têm acompanhado ao longo deste ano de existência, um ano muito complicado emocionalmente, que culminou com o falecimento da minha sobrinha há apenas uma semana, quero AGRADECER as palavras sinceras de incentivo, de carinho e apoio nas horas realmente difíceis.

Faço um balanço deste ano e considero que foi bastante POSITIVO e por isso, cá continuarei partilhando com todos vós o bem e o mal, o melhor e o pior, na esperança que daqui a um ano as alegrias sejam muitas mais do que as tristezas.
É bom constatar que houve “feedback” da vossa parte e isso faz-me uma pessoa feliz e realizada.

MUITO OBRIGADO a TODOS que têm estado presentes na minha vida, aqui de forma virtual e outros que já fazem parte da minha vida real.

Ajuda-me a apagar a vela do 1º aniversário.

Ofereço-te flores e beijos.

Alien8 disse...

Bettips,

Lá para os começos do meu blog está uma foto do Brecht com um grupo de que faz parte precisamente Karl Valentin! Vi algumas coisas dele e com ele. Humor a sério!

E agora podemos recordá-lo no You Tube!