segunda-feira, dezembro 03, 2007

Esperar pelo solstício











Sempre se espera por algo de que temos a certeza!
Do menor dia à maior noite.
E dizia ela
(saudades da Vitória - nome de avó - e por outras razões. Doenças da memória de vidro).
...dizia: "depois do natal, saltinho de pardal".
Vitória da luz sobre a escuridão.
Deixo as amigas que mal posso esperar para rever. Uma a uma. As camélias.
É mania antiga, de muito pequena.
Mesmo reparo que as minhas manias são antiquíssimas. Pequena e grande.
As batalhas dos silêncios e as guerras das palavras.

Será a batalha das minhas camélias contra o império do Inverno.
Em vez das "Guerra das Rosas" ou "Alecrim e Manjerona"

8 comentários:

un dress disse...

lindas as tuas camélias! :)

Jardineira aprendiz disse...

Solstício de inverno é a festa do renascimento! O que nos vale a nós é que temos camélias e tantas outras que continuam verdes. De passeio pelos novos vizinhos blogueiros ajardinados do norte leio pessoal desejoso que venha o verde de novo!

Somos sortudos não?! (Sem me meter em outras guerras)

jlf disse...

São as fotos são bonitas, o texto não lhes fica nada atrás...

nnann arella musashi disse...

Senhora de Bettips-san,

escolho este tranquilo recanto, de rosas-da-minha-terra, para Vos deixar a minha deleitada vénia por tão bela libertação de flores, portão afora.

Mais Vos digo, que a bela caixinha lacada, lá em cima, suavizou a saudade do meu país, penetrando o meu coração com os seus reflexos de âmbar.

Tão grata,
Vossa.

Anónimo disse...

gosto da foto das mãos

clotilde disse...

Ai, que lindas!
O texto está lindo, bem morno e acolhedor, sabe a lareira no final do Outono.

Maria disse...

E eu já tinha passado por aqui, já tinha visto as camélias, até acho que as tinha comentado.... mas não posso assegurar.
Tem havido um problema na net que é o "word verification" levar muito tempo, e o pessoal sai do blogue onde comentou sem conferir que o comentário ficou registado. Já me aconteceu várias vezes...
Vou levar uma camélia.
Beijos...

jawaa disse...

As camélias, ah, as camélias!
São uma flor que me fala de algo mais que uma rosa, por exemplo. É muito mais humana, muito mais verdadeira, direi mais portuguesa. Redonda, pequena, não frágil, antes força, sofrimento também. e beleza, é claro.
Um abraço, amiga.