segunda-feira, dezembro 31, 2007

Guardar o tempo III






Por causa duma imensa falta de beber esperança em ti.
Um "deixa lá...".
Alguma resignação que te discutia porque eu tão pouco conformada.
Mas tinhas um enorme regaço para as minhas tolas explicações, essas de não aceitação e tantas outras.
Como se o teu coração tivesse sido feito à medida do mundo que recebias, dilatando-o para incluir quem mais aparecia com as suas questões de vida.
Foste assim, sempre.
Conheço como em ti se cruzaram, sem nunca se misturarem, os fios de destinos tão diversos. Pudesse eu juntá-los todos e perguntar o que fizeram, afinal, por ti!

Sol que se abria junto ao rio. Divertidas com as figuras de cera ou molhadas pela chuva de Londres por tantas avenidas e pontes que atravessámos.
Faria contigo e pelas nossas fotografias, o roteiro dos dias e dos lugares.
Amor teu pelas coisas. Brotava-te naturalmente tal como o riso nos museus, diante das estátuas onde querias que te fotografasse.
Parávamos frente aos quadros magníficos de que te falava baixinho, arrebatadas por tantos vestígios da beleza ou crueza dos homens.
Curiosidade nossa nas pedras onde se inscreveram séculos de outras culturas.
Espanto teu ao ver-me a emoção, sentada diante do pequeno quadro de Van Gogh, na National Gallery, "Girassóis". Dizias que nunca tinhas visto chorar por olhar um quadro, ainda por cima de flores! E como te explicar que era só o ter preenchido, na realidade de estar ali com ele, uma antiga e vaga imagem num livro?
Do teu gosto aprendiz do meu conhecimento.

Da ternura amiga, preservar o nosso tempo numa fase cortada.
Numa face incompleta.
Para sempre.

29 comentários:

maria carvalhosa disse...

Tão extraordinária a forma como escreves! As coisas que dizes com palavras preenchem cada interstício do que eu gostaria de dizer. Mas não digo. Não o faço porque não sou capaz. Porque tu és tu e eu sou eu e, embora por vezes (perdoa-me a imodéstia) chegue a pensar que fui eu que escrevi o que por ti foi dito, não poderia tê-lo feito. Nunca. Porque tu és única, Bettips, no sentimento, na sua expressão, e na grandeza de espírito. É verdade que gosto de te considerar minha "irmã de espírito"... é verdade que, frequentemente, tendo a julgar que temos tanto em comum que quase poderíamos confundir-nos, em qualquer rua de Londres, no Porto, em Lisboa, ou mesmo no Baleal... onde nem sequer sei se alguma vez foste... ou até no lugar onde nasci, onde já te levei, mais do que uma vez... aquele sítio onde gosto de levar aqueles que amo e que, da forma possível até agora, tenho partilhado contigo.

Um dia destes, quando deixar de encontrar desculpas para não o fazer, escrevo-te uma longa carta. Não aqui. Nem tão-pouco sei quando será. Mas fá-lo-ei. Pelas razões mais egoístas que possas imaginar preciso de te escrever, amiga!

Por agora, fica um abraço com muito carinho e os votos de um ano novo com tudo o que desejas.

Até breve, :) **

mena m. disse...

Como se o teu coração tivesse sido feito à medida do mundo que recebias, dilatando-o para incluir quem mais aparecia com as suas questões de vida.Foste assim, sempre!

Que belissima homenagem a uma AMIGA!!!!

Leio-te e parece que me levas pela mão, tenho que apressar o passo, para te acompanhar neste turbilhão de emoções, para não tropeçar nas saudades...

Que o Novo Ano te traga tudo de bom!
Um grande abraço.

mafalda disse...

Querida Bettips,
Votos de um excelente 2008!
Beijos.

Metamorfose disse...

Nem sabes como me fizeste lembrar o dia em que também precorri as mesmas ruas, vi as mesmas imagens e me sentei em frente aos "Girassóis" de Van Gogh, imagens que nunca nos desaparecem da memória, cada um pelos seus motivos. Minha amiga, desejo-te um Ano 2008 repleto de amor e paz, um ano colorido por um arco-íris de tranquilidade. Beijos

Maria disse...

Não vou repetir o que já disse noutros posts anteriores, muito menos tentar dizer coisas que ainda não tenham sido ditas. Já está tudo aqui. Dentro. Dito por ti e pela Maria, que desta vez não pude evitar ler......
Excelentes as fotos, já que saudades sabes que tenho.....

Um bom ano de 2008, com saúde e paz.
Beijos

madalena disse...

Tão lindo o que tu escreves e eu sem tempo sequer para recordar amores que era o que que queria hoje.

Vim deixar-te um beijo. Parei a pausa no Rios , nao como eu queria, mas parei.

Bom Ano Novo e Paz!

Bjs

rui disse...

Bettips

Por lugares maravilhosos teus olhos passeiam!
Adorei todas estas fotos. Lindas!

Que tenhas um Feliz Ano Novo!

Grande Abraço e beijinhos

ângela marques disse...

ainda bem que posso aqui voltar, relendo-te.
Com este tempo que passa farás o que melhor te aprouver.
Bom 2008.
Bj

Maria P. disse...

Feliz 2008!

Beijinhos de Maio para o ano todo*

O Profeta disse...

Olhos abertos de espanto
A esperança renovada
Há um novo ano que anuncia
Os passos da felicidade na sua chegada

E porque gosto de ti
Companheira de viagem
Que a minha companhia
Não seja uma miragem

E porque tocaste o profeta
Com a delicadeza da tua terna mão
No abrir das minhas portas
Ilumino teu coração


Um mágico 2008


Um beijo de luz

triliti star disse...

☆*´¨`*☆.¸¸.☆*´¨`*☆.¸¸.☆*´¨`*☆.¸¸.☆*´¨`*☆

Feliz 2008

TMara disse...

Tanta ternura derramada nestas palavras e memórias tão bem ilustradas por imagens intemporais até k o tempo se dilua e perca e nós sejamos pó, vento, seiva...Pirilampos iluminando outras noites e outros tempos.
Aí nos encontraremos um dia.
K 2008 traga bons caminhos, interiores e exteriores e nós estejamos à altura de os desvendar, abrir e percorrer.
Bjs
Luz e paz

TMara disse...

Tanta ternura derramada nestas palavras e memórias tão bem ilustradas por imagens intemporais até k o tempo se dilua e perca e nós sejamos pó, vento, seiva...Pirilampos iluminando outras noites e outros tempos.
Aí nos encontraremos um dia.
K 2008 traga bons caminhos, interiores e exteriores e nós estejamos à altura de os desvendar, abrir e percorrer.
Bjs
Luz e paz

Sophiamar disse...

Passei para te desejar um bom Ano Novo. Que visites as cidades que queiras visitar, que entres nos museus onde queres entrar, que fotografes o que queres fotografar, que tenhas o que desejas ter, que oiças as palavras que queres ouvir, que passes o ano a rir e que continues a escrever como só tu escreves. Entro, leio, releio e gosto tanto, tanto, tanto...

Mil beijinhosssss

Sophiamar disse...

A Rosmaninho está acessível em http://rosmaninho.blogspot.com/
Gostava tanto que ela voltasse! Agora entrego-me às fotografias. Sou de paixões que se transformam em amor.

Beijinhos

Alexandra disse...

Ahhhhh LONDRES!!! Que SAUDADES!!!!

Belas as tuas palavras nas quais me identifiquei...

Fizeste-me rir com as palavras deixadas no meu espaço. Bem hajas!

Desejo-te tudo de bom para o novo ano que entra.

Um gd abraço!!!

Teresa David disse...

Soube-me bem voltar a passear, neste caso, o olhar, por sítios há quase 10 anos percorridos (1998), e que guardei como intemporais na minha memória.
Achei o texto belo como sempre, mas enigmático para mim.
Espero que continuemos a bonita troca de sentires que este ano começou e espero o novo ano reforce.
Bjs para ti e familia
TD

Paulo disse...

Cara Bettips,

Hoje muda o tempo. Queiramos, ou não, guardá-lo, o calendário muda e a meteorologia também.
Vale que nos ficam as boas recordações do que vivemos, e as tuas são muito belas. Guarda-as bem. No tempo novo que está sempre a chegar.

Feliz Tempo Novo.

Jardineira aprendiz disse...

Esta amiga parece-me uma pessoa com paz de espírito. Que importam os lobos enquanto não chegam...

Como diz o Paulo, a vida está sempre a chegar, começa todos os dias. E de vez em quando lembramo-nos de desejar que sejam felizes os dias que vêm. Que sejam, com boas memórias e felizes vivências!

Beijinhos

M. disse...

Bom ano para ti! E que as tuas palavras continuem a deliciar-nos.

hfm disse...

Bom ano para ti tb com saúde, paz e afectos.

Foi bom começar o ano e chegar aqui, encontrar as tuas palavras e esta cidade onde vivi e para onde irei em Fevº passar 15 dias.

Um abraço

tufa tau disse...

e o tempo pode guardar-se nas memórias... nas imagens...
bonitas as que nos mostras!
abraço


ps - encontrei-te e voltei

TMara disse...

Perdi-me nas imagens, mas principalmente nas palavras.
Ou nas memórias expressas em imagens e palavras de uma grande ternura, vivida e presente, que nos dás com esta simplicidade e beleza de tua escrita.
A casa está húmida por tanto rempo fechada mas estas escritas aquecem-na.
Que 2008 traga milhões de pequenas coisas boas, pois são as que definem a VIDA. As pequenas, não as grandes.
Fraterno abraço

eremita disse...

Olha, estou a usar o computador de uma amiga de amigos que moram perto - o perto aqui é muito relativo - que me convidaram para vir almoçar com eles dado ter chagado ontem tarde - e ela é blogger e disse que se quisesse podia usar o computador e passou-mo.
Eu, absolutamente nabo, não fechei e voltei a abrir na minha conta!
Pois se já estava aberto...
Acontece que os comentários têm surgido - ela se lembrou de vir ver, pois nunca me ocorreria - como dela.
Onde surgiu TMara, não sei se a conheces(?), sou eu e não ela. Eu, Eremit@.
Fraterno abraço e desculpa a confusão causada pela ignorância.

della-porther disse...

Bettips querida

Vim deixar meu desejo de um Ano Novo cheio de saúde, esperança, amor e sonhos realizados.

um beijo carinhoso
Della

Frioleiras disse...

Beijinho


grande


de
Bom Ano !

...

Teresa Durães disse...

saudades de londres onde deixei amigos
saudades de tantas coisas. a vida é imparável e nunca mais termina

jlf disse...

O tempo é inflexível e cruel.
A memória, sim, é recuperável ou, até, emoldurável!
E é de reviver.
(Ou absolutamente de esquecer!)


Que respeito me merece um sentir assim!
E a dimensão da pessoa que o sente?!

E quanto não valeria a pessoa objecto dum tal sentir?

Quem?
Quem perguntou, aí, o que é AMIZADE, LEALDADE, SOLIDARIEDADE e outras "estranhezas" absolutamente out of fashion?
Quem perguntou que valor tem?

jl

nnannarella disse...

Cumplicidade, belo sinal d'Amor.
Bom saber que ainda há nostalgia que o perpetue.

Pena que cada vez mais a "cumplicidade" não seja apenas aquela de "não fazer mal a ninguém".