domingo, novembro 11, 2007

Viena III








Belas generalidades.
(e se me apetecer volto, se não a Viena, aqui ao meu lugar, viagem iluminada de uma quase presença no espaço)

Para M. que lembrou tempo recente, para TD. que recordou passado, para quem não foi e irá, para quem gosta de viagens. Para os que me visitam, de madrugada, e todos aqueles que de alguma forma me tocam com a sua atenção.
Eu, cujas viagens "lá fora" se contam pelos dedos, fico a folhear conhecimentos e lembranças, essas inúmeras. Com amigos longe e afectos inexplicáveis.

E a certeza que, onde for, hei-de perder os olhos e os pés à descoberta das portas por onde me passam os mais perfeitos sentimentos. Afinal, os que prefiro.
Tanto me faz ser em Viana como em Viena.

28 comentários:

rui disse...

Olá Bettips

É lindo o teu olhar sobre Viena!
Não te visito de madrugada, nem sei se a minha atenção te toca,(só de vez em quando passo por aqui)mas sei que sim..., que existem afectos inexplicáveis.
E hoje, talvez por estar muito sensível, gostei das tuas palavras e, claro...das imagens.
Abraço

nana disse...

:,o)

nunca fui...
mas um dia.


x

Licínia Quitério disse...

estive lá, estive
ou quis estar
que importa?
inventados, sonhados, desejados, os nossos lugares estão onde formos capazes de os dizer

É tão bom quando abres estas ruas!

Beijinho.

mena m. disse...

Eu estive lá, agora contigo e vou estar lá pessoalmente, o mais breve que me seja possível.
Era já um destino em lista de espera, agora depois de tudo o que nos mostraste, passou a urgente!
Obrigada por esta magnífica reportagem vivida e sentida!

jlf disse...

E a viagem, aqui, continua num ritmo que, comparado ao teu habitual, é imparável...

Assim, sim. Assim é bom deambular, com a certeza de que, onde quer que se vá, se hão-de perder os olhos e os pés à descoberta das portas por onde nos invadam os mais secretos e inesquecíveis sentimentos. Tens razão.
Assim vale a pena.

Chat Gris disse...

:)

Maria disse...

Tal como os posts anteriores, estes três últimos têm fotografias fantásticas.
E viajamos contigo, em Viena.

Obrigada, Betips.
Beijinhos
(ainda vais ser responsável por uma visita minha a Viena..)

Jardineira aprendiz disse...

E nós agradecemos esta luz partilhada. E os afectos, tão longe e tão perto que buscamos em momentos de inquietude.

Vim aqui e agora vou-me deitar, um pouco melhor, com o dia um pouco mais cheio.

Beijos

bettips disse...

Jardineira... volta! é que fazem falta as ligações à terra, aos insectos, às sementes, às folhas, às mil pequenas coisas que eram os teus brindes... Não fiques em pousio, aparece, animada de verde esperança! Bjinhos

velha gaiteira disse...

Betttips,
E ainda em Viena!
Muti belo o que nos mostras!

hfm disse...

Estás-me a matar!

Ana Ramon disse...

Olá amiga. Embora não pareça pelo meu silêncio, muitas vezes visito o teu cantinho viajando sobre a poesia das tuas palavras e a magia dos teus registos fotograficos, como desta vez que passeei por Viena com tanto prazer, sem nunca lá ter posto os pés.
Um beijinho grande

legivel disse...

... o ano passado estive lá (ou passei por lá?!... que meia-dúzia de dias não me chegam para sentir o pulsar de uma cidade, apenas para lhe tomar o gosto... quando gosto) e vou voltar... sempre. Nessa altura, era a época alta da música e a música ouvia-se na cidade, "via-se" no rosto das pessoas e até eu que sou tão duro de ouvido, fui apanhado nas ondas musicais. Pena não ter levado uma prancha para surfar nas colcheias e claves de sol...

abraço e sorrisos.

herético disse...

"hei-de ir a Viana/meu amor/algum dia..."

belas fotos. e excelente texto.

paper-life disse...

Só vi Viena tão bonita antes pelos olhos de um maestro mas... era inverno.

Obrigada. :)

Perdido disse...

Não creio que sejam a mesma coisa mas têm um ponto em comum: nunca lá estive. Não é por nada, calhou! Ter ido a Amsterdão e nunca ter ido a Via(e)na deve ser um efeito de ordem, neste caso alfabética.

[A tua pedalada está acelerada; estás a deixar companheiros pelo caminho.] Não percebi essa dos perfeitos sentimentos, mas deixa. Eu também não percebo nada de sentimentos. Com pessoas como eu pouco há a fazer. Eu passo pelos lugares como uma sombra que se cola às pedras dos lugares para existir. Conforme o lugar, sinto muito ou sinto pouco, sinto sim ou sinto não, sinto bem ou sinto mal. Baste que me mude de lugar para sentir outra coisa. Por isso acredito que são os lugares que têm sentimento, como têm humidade ou secura, luz ou sombra. E a gente passa por lá e é impregnado pelo sentimento do lugar. E enquanto há sol, há luz. Indo-se aquele, converto-me em sombra, sem suporte, sem substância, e fico no chão com uma folha de papel pronta a esvoaçar assim que sopre o primeiro vento da madrugada.

Os afectos, percebo-os. Quem não se afecta não é filho de boa gente. (E parece-me que já não digo coisa com coisa. Não bebi, só chá. Deve ser do cansaço).

Espero que não te tenha molestado a minha visita de madrugada.

Perdido disse...

Voltei para dizer ainda que fiquei invejoso daquela tacinha de gelado. Entende "tacinha" como expressão de ternura

amigona avó e a neta princesa disse...

Muito bem! Beijo...

Jardineira aprendiz disse...

Amiga, eu não fui embora! Só tirei os blogs do perfil porque tenho andado preguiçosa e não tenho feito nada. Mas está tudo lá. E vou sempre espreitando os amigos, uma vezes mais à pressa que outras, mas desses não vou embora mesmo!

Bjinhos

O Profeta disse...

Viena, mais uma cidade a visitar....fotos lindas...


Um coração que segue em silêncio
Colinas, cumeeiras, doce aroma de pão
Descanso na paixão, caminho nela
Quantas estações, tem o coração?

Boa semana


Mágico beijo

M. disse...

Obrigada, Bettips.

Meg disse...

E eu vou contigo, com o teu olhar, com o teu sentir, que há sempre um dia mais feliz que os outros, gente que parte e gente que volta...

Beijinhos

Perdido disse...

Preciso do teu endereço de mail

Isabel disse...

B querida B, estive aqui a maravilhar-me... precisava tanto de me maravilhar eu hoje, estes últimos dias tem sido muito difíceis e nem aqui tenho podido vir. Agora vim e estou contente a olhar para a Viena que me mostras.
Nunca fui a Viena, sabes?
Tenho muita vontade de ir como deves imaginar.
As tuas fotografias mostram bem o porquê de ter tanta vontade de ir.
Klimt, o nosso amado Klimt.
O verde, em todos os tipos de verde, o colorido das flores nos jardins no meio do verde das arvores, da relva, dos arbustos.
A pedra, as estátuas, a história, a água, a água, a água.
A música, a musica e os músicos de Viena.
Os monumentos, os museus, os edifícios, as grandes praças.
Os cafés à antiga, com estofos e vitrais como dizes, os encontros, os olhares, os cheiros, as conversas entre o chá ou café fumegante, os bolos, o consolo do açúcar, a ternura doce dos chocolates e bomboms, o pão, de todas as qualidades, o conforto do cheiro a pão, o vinho, o vinho que eu adoro.
Não sei se sabes mas sou grande apreciadora dum bom vinho. A melhor das refeições para mim é queijo, pão e vinho. Também gosto muito de boas aguardentes, adoro beber uma boa aguardente no fim de uma boa refeição de preferência acompanhada de bombons de ginja, os meus favoritos.
Gosto muito de comer e beber bem… encantam-me os sabores, as texturas, os cheiros, as memórias, as conversas soltas que vêem com a comida e a bebida. Gosto de estar á mesa e fazer disso um culto. Gosto de mesas bonitas também, não precisão ser ricas embora também aprecie um bonito serviço, uns belos copos, uma linda toalha de mesa, um bonito arranjo de flores, mas também gosto de uma mesa simples mas na qual se sinta este culto do bem-estar de estar à mesa. Como sempre amiga já estou a falar de outras coisas… não faz mal, pois não? São as nossas tagarelices, começo a escrever imaginando que estou a falar contigo e dá sempre nisto.
É a nossa forma de apreciarmos o que cada uma tem para dar.
Eu sou tagarela e adoro tagarelar contigo.
Ia adorar ver Viena contigo.
Hei-de vê-la um dia de mão dada com o meu amor e vou-me lembrar muito de ti.
Tenho a certeza disso agora.
Um beijo cheio de saudades.

PS: não tenho tido tempo para nada mas estás no meu coração e no meu pensamento, não te esqueças.

Isabel

isabel mendes ferreira disse...

beijo...por entre as árvores e a música.




foi bom. revisitar.





___________________!

isabel mendes ferreira disse...

beijo...por entre as árvores e a música.




foi bom. revisitar.





___________________!

Outonodesconhecido disse...

Estive ausente, mas regressei; as imagens continuam lindas...

teresamaremar disse...

Linda a imagem das árvores alinhadas e a charrette por detrás...