quinta-feira, abril 03, 2008

Castelo com cores









... e Paço da realeza, com caminho de segredo entre eles.
Passando o castelo e o paço, fiquei-me eu de passos perdidos, andando e sentindo uma das mais belas fortificações de Portugal.
Não só no alto a nudez da pedra rendada pelo musgo. As curvas das ogivas e remates falavam duma árabe nostalgia em tijolo ocre.
Olhos encantados que vêem ao longe as faces dos montes, numa permanente mutação de verdes.

7 comentários:

Gitana disse...

aaaaaaah! puede poner un traductor??? hermosas fotos...

Justine disse...

Parecem outros, os castelos, transfigurados pelo teu olhar...
Pode antever-se a castelã numa das ameias, aguardando o seu cavaleiro, e as pedras começaram, baixinho, a contar as suas histórias. Tu já as ouviste!

jlf disse...

Uns dias afastado das novidades bloguísticas (problema bem simples de resolver, mas tamanho para um “pé” que nem eu em matéria informática), cá estou de volta.

Dessas vigias, das tais “ogivas e remates (que) falavam duma árabe nostalgia em tijolo ocre” avistei, também, “a nudez da pedra rendada pelo musgo” e descansei o olhar no horizonte distante e sempre misterioso que nos faz perder em mil pensamentos e imaginar outras tantas sensações...

jlf disse...

... Ou não fora o lugar da "memória" vizinho daquele onde, pela primeira vez, vi a luz do mundo... (E sem, então, me assustar!)

Perdido disse...

Acho que o castelo foi de uns antepassados meus, mas disso não tenho provas. Mas também não é importante provar.

O que é interessante é o que tu realmente disseste: "Olhos encantados que vêem ao longe (...)". Ali estão eles, postados há séculos, a mirar o horizonte.
Um beijo

TINTA PERMANENTE disse...

Fico-me na dualidade perfeita das palavras e das imagens; quase a parecer sacrílego qualquer gesto que as separe...

abraços!

Ana Patudos disse...

Imagens muito lindas, adorei.
Desculpa a minha ausência mas estou de novo em exames , por isso visito os amigos menos do que gostaria de visitar
Bom fim de semana
Fica bem
Ana paula