terça-feira, abril 15, 2008

Ilha Habitada









Parece-me impossível.
Que ressaltando a memória das flores, frutos e paisagens, se me tenham ficado as faces.

Para além:
do mau tempo
das deficientes e degradadas condições do chamado "Turismo Social"
do empenhamento com o estrangeiro, multi-cultural e bacôco, ou do rico(convenientemente "junto e organizado" numa parte da cidade!)
da indústria para fora capitalizando ganhos, da fachada
das obras imponentes perante as quais percebi as atitudes de soba e as reacções do medo.
Ficam-me rostos nobres. Como o desta mulher linda, a vender as flores e ervas do seu quintal.
Nunca tal me havia acontecido. Reter, e tanto, as expressões dos habitantes, reis e rainhas das paisagens humanas.

20 comentários:

Alien8 disse...

Bettips,

Desde as asas da viagem ao encontro das pessoas reais, uma descoberta comprovada por belas fotos. Há pessoas reais, sim. Ainda. Mesmo em certas ilhas. Há coisas reais, e essas é que importam, porque, creio, serão as que vão ficar. Daqui a 5 ou 6 milhões de anos? Não sei... mas, como disseste, não importa.

À tua bela maneira,

Abç.

herético disse...

rosto(s) que são refrigério para a alma...

belo texto.

Teresa Durães disse...

são estas que nos dizem que a vida segue sempre em frente

um beijo

un dress disse...

BELO!

TANTO QUANTO...NOSTÁLGICO!!







BEIJO

hora tardia disse...

eu sempre gostei "daqui"....



mas ventos de algures me retiveram um pouco ao largo.



bom poder re.atracar.


:)


beijo.

Jardineira aprendiz disse...

Em vias de extinção?

Isto é um bocado derrotista, mas pelo andamento das coisas...

Não tira a esperança que as gerações futuras possam inventar outras formas de habitar a paisagem, e de a viver. Para já, como escreveu a Sa.ra, todos nos vamos transformando em cavalos de corrida...

Bem, que comentário tão pessimista! Faltou dizer que adorei 'conhecer' esta gente.

Beijos

jlf disse...

O teu fotoblogue continua a surpreender-nos com óptimas prendas.
Adivinharei que se trata da ilha onde se deslocou o "Sr Silva", para desgosto do Bocassa, do soba daquele território. (Algo me diz que sim, que é a "pérola" que o traste não merece.)

"Rostos nobres"?
Sem dúvida. Faces crestadas, mas serenas, daqueles para quem a vida não é fácil.

O teu poema confirma o que as imagens nos contam.

Salve, Bet.
Abraço

Perdido disse...

Ai, betty, como eu gostava que me fotografasses à beira da estrada para Almoster a vender os produtos da minha horta e agrafasses por baixo as ternas épicas legendas, e dissesses que eu era um homem lindo e um rosto nobre e me chamasses rei da paisagem humana.

Beijos

Isabel José António disse...

Cara Amiga Bettips,

Magnífica foto reportagem com rostos simples, belos e/ou crispados, que são como são.

Quando não vimos nada disto, passamos pela vida sem VER. Apenas olhamos, mas não vemos.

Obrigado pela sua visita ao nosso "cantinho".

Tenha um dia bom

José António

jawaa disse...

A Madeira é tudo isso... as flores e os rostos permanecem e são genuínos.
Obrigada pelos teus abraços comungados.
Eles, os «nossos rostos» são, sim, a nossa eternidade.

viajante disse...

De fugida, agora, as lembranças de uma viagem muito antiga à Ilha. E naquela altura já o " barrigudo " ia a banhos, em Porto Santo, rodeado de gorilas.
Mas tens razão. Aquelas gentes são maravilhosas. Como maravilhoso foi ir, na camioneta da carreira, até ao Curral das Freiras. Com galinhas e uma cabrinha como acompanhantes.

mena m. disse...

Flores genuínas da humanidade, que te teriam talvez passado despercebidas(?)não fora o mau tempo, no meio de tanta coisa linda que a ilha tem para ver...
Tudo tem um lado positivo!

Linda a tua prespectiva de pássaro ao deixar a terra.

Beijinho

Justine disse...

Rostos sofridos, beijados pelo teu olhar solidário e compreensivo. Mostrando as pessoas do povo, no fundo o que menos interessa nesse jardim cheio de arbustos espinhosos.

Maria Laura disse...

Retiveste o lado humano da paisagem. E porque não? A natureza pode ser bela demais e é nos rostos do povo que se lê o que não está escrito.

Lord of Erewhon disse...

Tens bom olho, mas isto é tudo digital em automático. Acho que deverias oferecer a ti mesma um curso de fotografia, tens bom gosto para os temas e os enquadramentos.

Dark kiss.

Pitanga Doce disse...

Quando jovem, minha avó ia vender hortaliças do seu quintal no mercado do Bolhão. Se soubesse o que querem fazer com ele agora...

Bela fotos...bela gente!

greentea disse...

nunca fui a Porto Santo embora diversas vezes tenha tentado lá ir e apesar de ter vivido algum tempo na Madeira, mas " talvez um dia quando as buganvilias alegremente floriram"...

Maria disse...

As últimas 4 fotografias são as minhas preferidas.
Os rostos fazem-me lembrar as minhas avós....
Obrigada.
Gosto sempre de me passear por aqui...

Beijo

M. disse...

Bonita a cor do teu olhar.

APC disse...

Adorável post!

Tu sabes lá!... Aumentei até a imagem (a última, que tá mais pertinho), tendando entrar no mercado com a força das tuas palavras sobre gente feita flor.

Adorável post!

(E depois ri-me ali com o comentário do Perdido, eheheh...).